Habilidades para a Vida

Tempo de leitura: 6 minutos

Resolvi falar sobre as habilidades para a vida em decorrência de uma entrevista que realizei na Rádio RCI de Foz do Iguaçu nesta semana, com a psicóloga Luziânia Medeiros, para o programa Elas por Elas sobre o tema. Pelo fato de ter me cativado, achei importante abordar um pouco sobre isso, considerando que estamos no mês da campanha do Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio. Confira a entrevista na íntegra, transmitida online, clicando aqui.

O que podemos entender por Habilidades para a Vida?

Habilidades para a Vida seriam formas de viver melhor? O que podemos entender por habilidades para a vida? Certamente essa é uma dúvida para você que está nessa página, buscando informações.

Podemos dizer que habilidades para a vida, conhecidas no campo da Psicologia como HV’s, são fundamentais para desenvolver nas pessoas de maneira geral, não somente em crianças, comportamentos adaptativos e positivos que permitem à pessoa buscar alternativas de melhor lidar, de maneira mais eficaz, com as demandas e os desafios da vida cotidiana.

Essas habilidades para a vida podem contribuir para a competência psicossocial, auxiliando na interação e envolvimento com outras pessoas, bem como no bem-estar delas. Trata-se de uma mescla das habilidades sociais ou interpessoais com as habilidades intrapessoais, ou seja, habilidades que te permitem viver melhor consigo mesmo e com os outros.

Quais são as habilidades para a vida?

Tudo bem, mas, quais são as habilidades para a vida? Podemos citar algumas das habilidades para a vida a título de curiosidade. Inclusive, é válido lembrar que as habilidades para a vida devem ser desenvolvidas justamente para colaborar com o manejo do estresse, muito comum, que pode ser fator de risco para a ansiedade e depressão, se não cuidado.

Seguem algumas das habilidades para a vida:

Consciência Corporal

Consciência corporal é tomar consciência de seu próprio corpo, reconhecendo e identificando processos e movimentos corporais, internos e externos. Prestar atenção ao próprio corpo é a ideia básica da consciência corporal. Uma espécie de autoconhecimento, entendendo o que o corpo é capaz de fazer e quais suas limitações. Muitas doenças surgem do fato de levarmos o corpo além do que ele é capaz de suportar ou realizar e de maneira brusca. Conhecer e respeitar os limites de seu corpo evita doenças.

Autocontrole emocional

Trata-se do autoconhecimento prévio que permite com que a pessoa identifique sua temperatura emocional e consiga controlá-la quando estiver prestes a se alterar de acordo com o que serve para ela, por exemplo.

Atenção Plena

Estar presente no aqui-agora. Quem consegue se fixar mais no momento presente, vive melhor.  O objetivo da atenção plena é “reconhecer e aceitar” o que está se passando no seu cérebro. Para se chegar a este ponto de aceitação é preciso passar por 3 etapas:

1- Definir sua intenção;
2- Focar naquilo que está acontecendo em sua frente;
3- Criar um espaço aberto e seguro para refletir.

Resolutividade de problemas

Trata-se de um processo metacognitivo que leva a pessoa a reconhecer seus próprios sentimentos e pensamentos, para depois modificar seu comportamento subsequente. Essa resolução de problemas pode ser tanto interpessoal (que diz respeito à resolução de conflitos) quanto de qualquer outra natureza. A grande chave está na capacidade que a pessoa possui de encontrar várias alternativas para uma mesma situação. No caso de problemas interpessoais, a grande solução é a comunicação assertiva, por exemplo.

Flexibilidade mental

A flexibilidade mental tem relação com a qualidade de ser flexível, ou seja, inexiste um pensamento fixo imutável. A pessoa tende a buscar sempre novas ideias, pensamentos, soluções, o que possibilita tornar a vida mais leve, sem rigidez, abrindo espaço também para ampliar sua maneira de enxergar o mundo e as pessoas.

Método FRIENDS

Psicóloga há mais de 20 anos, Luziânia Medeiros possui mestrado em ensino de ciências naturais e matemática, coordenou o Centro de Educação Científica de Natal-RN, e chegou a implementar o programa de Educação Científica na Estação Ciência e no pólo astronômico do PTI, em Foz do Iguaçu. Atualmente, é facilitadora internacional do Método FRIENDS, certificada pelo Instituto Brasileiro de Inteligência Emocional (IBIES), e diretora e co-fundadora da Neosynapsis Educacional. Ela decidiu se dedicar a este método, visto que já estava engajada na área educacional.

O Método FRIENDS é recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para prevenir a ansiedade. O Instituto Brasileiro de Inteligência Emocional e Social (IBIES) é o representante internacional do Método FRIENDS no Brasil, responsável pelas atividades de treinamento professional, supervisão, consultoria, produção e distribuição dos materiais e implementação do Método em escolas públicas e privadas no país. O IBIES é dirigido pela Psicóloga Benéria Yace Donato e pela Dra. Larissa Zeggio.

O Método FRIENDS é um programa internacional, baseado em evidências científicas, que promove habilidades socioemocionais e de hábitos de vida saudáveis em crianças, jovens e adultos. Aplicado por Facilitadores certificados, o programa é realizado em grupo e de forma lúdica para fomentar o treino sistemático de habilidades de interação social e de manejo das emoções, bem como o cultivo de hábitos saudáveis de sono, alimentação e atividade física.

Neosynapsis Educação para a Vida

Com toda essa bagagem, Luziânia fundou a Neosynapsis Educação para a Vida a fim de trabalhar mais com a prevenção do que com os problemas das relações humanas, focada na educação. Assista abaixo: “Educação para a vida: o filme”.

Habilidades para a vida e a Competência Social

Foi difícil eu não fazer uma comparação entre as habilidades para a vida e a competência social, tema que estudo há algum tempo, sendo inclusive assunto de palestra e curso que lecionei em Foz do Iguaçu/PR, trazendo o viés da importância do desenvolvimento da competência social a partir da qualificação das habilidades sociais em todas as áreas da vida, com foco da qualidade de vida. Curso e palestra realizado em parceria com a De Paula Contadores, RHF Talentos de Foz do Iguaçu e Sandra Tornieri Conectar Carreira. E esse é um assunto que gostaria de trazer em algum momento para este site.

Dessa forma, tendo por base tudo o que foi abordado até aqui, mesclar competência social com as habilidades intrapessoais resulta em uma pessoa com habilidades para a vida, considerando que ela vive melhor, de forma coerente e com qualidade.

Abaixo, compartilho um vídeo que gravei há algum tempo a respeito da competência social.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *