Desenvolvimento da Competência Social

A competência social pode ser desenvolvida a medida em que existe um treinamento para a adequada utilização das habilidades sociais de uma pessoa. É possível realizar treinamentos com tais temáticas, seja em grupo como individual. Trata-se de uma competência bastante importante, considerando que é a partir de como ela se apresenta, que podemos definir como está a saúde psíquica e emocional da pessoa “avaliada”, dentro ou fora de uma empresa.

Vídeo e apresentação desenvolvidos a partir da seguinte bibliografia: DEL PRETTE, A. DEL PRETTE, Z.A.P. Competência Social e Habilidades Sociais: Manual teórico-prático. Petrópolis/RJ: Editora Vozes, 2017.

Clique na imagem abaixo para assistir:

competenciasocial

Anúncios

Comunicação assertiva e seus benefícios

A assertividade é uma habilidade social a ser desenvolvida. Ninguém nasce sabendo como ser assertivo. As pessoas, de maneira geral, tendem à passividade ou à agressividade. Desenvolver a comunicação assertiva traz muitos benefícios, desde sociais a profissionais.

Clique na imagem abaixo para assistir ao vídeo.

assertividade

Reciprocidade

A reciprocidade é a base para qualquer relação afetiva sexual, visto que, sem isso dificilmente um relacionamento se mantém. É a estrutura para que ambos possam se apoiar mutuamente, com companheirismo, autenticidade, em detrimento das manipulações muito comuns na sociedade.
Reciprocidade é doar-se por inteiro a uma outra pessoa pelo que ela é, sem interesses supérfluos ou idealizações, é sinônimo de amor verdadeiro.

Clique na imagem abaixo para visualizar o vídeo, e aproveite para se inscrever no canal!

reciprocidade

Medo de Amar

O medo de amar se da pelo conjunto de crenças disfuncionais que foram construídas ao longo de uma vida. É constituído por uma série de traumas vivenciados desde tenra idade, com predominância daqueles cuja temática foram relacionamentos afetivos. Compreender que a generalização não é algo inteligente, embora seja frequente nesse tipo de personalidade, que tende a se fechar para se “proteger”, é o início do processo de autocura. Quando não se busca ajuda para esse bloqueio, existe grande possibilidade de a pessoa desenvolver uma série de carências em suas manifestações, passando a fazer parte de sua essência mais inautêntica e repressiva.

Assista ao vídeo em meu canal do Youtube, clicando na imagem abaixo.

IMG_3884

De mudança

Mudar!

Mudar…porque, de tudo, ficam apenas as lembranças carregadas de experiências… e é humanamente impossível sair dessa vida da mesma forma que entramos.
A cada passo dessa estrada nos deparamos com sonhos: aqueles já concretizados, os muito esperados e até mesmo os repletos de idealizações “irreais”, com os quais encontramos quando fechamos nossos olhos à noite para dormir.
O fato é que não da para passarmos por essa vida sem termos experiências, sem ousarmos sermos mais do que somos. Não da para passar por essa vida sem coragem. Aliás, não podemos apenas passar por essa vida. Não, porque não é interessante estarmos aqui a passeio.
Mudar…mudar é preciso…
Mudar de cidade, de Estado, de país…
Mudar de casa, de sonhos, buscar novos padrões…
E isso me faz lembrar daquele vídeo antigo, mas muito disseminado nas mídias sociais, que começa assim: “MUDE…mas, comece devagar…”
Eu me recuso ser a mesma. Prefiro ser a “metamorfose ambulante” de Raul Seixas, porém, lúcida, sempre determinada e coerente comigo mesma.
Mudar não é fácil, porque exige a saída da zona de conforto, ou daS zonaS de conforto. Porém, é muito melhor arriscar sempre, errar por ter ousado do que por omissão…
E se for para ser refém de algo, que seja da minha AUTENTICIDADE!
(Michelly Ribeiro)

Clique na imagem abaixo para assistir ao vídeo referente ao texto acima, e aproveite para se inscrever no canal!

mudanca