Quatro anos…ufa!


Quatro anos é muito tempo quando se fala em amizade, quando se quer tornar um profissional verdadeiro e capacitado. Quatro anos não são quatro dias quando se fala em construir sonhos profissionais e contatos importantes para toda a vida. Estou falando sobre faculdade.
Nesses quatro anos pude conhecer pessoas incríveis e que me fizeram crescer tanto no lado profissional quanto pessoal, independente de terem marcado ou não capítulos da minha vida.
Existiram pessoas que, logo no primeiro dia de faculdade, já se aproximaram de mim. Uma amizade se manteve apesar de não ter continuado a faculdade por questões financeiras, outra se afastou por algum tempo e, embora tenha tentado alguma aproximação maior, nossa amizade nunca foi a mesma e nós duas sabemos o motivo. Falo de Flávia Helena Moreira e Estefânia Oliveira.
Outra amizade muito grande e fiel que tive desde o segundo ano da faculdade foi com a Elaine Santos, que sempre se mostrou amiga e companheira e jamais me abandonou, nem mesmo nos meus maiores equívocos. Embora também tenhamos nos afastado há algum tempo, não deixou de ser algo passageiro.
No primeiro ano, como estamos pouco experientes, costumamos jurar amizades eternas e não ousamos imaginar quaisquer desentendimentos. No primeiro ano, também me enganei ou vivi uma amizade que pensava ser verdadeira. Talvez fosse. Mas, no segundo ano, as coisas mudaram e continuam inexplicáveis, pelo menos para mim. Deve ser coisa de faculdade.

Elaine, Meire e Michelly

Houve uma pessoa que foi muito criticada ao longo dos quatro anos por seu gênio forte, sua personalidade original e maturidade evidente, mas que desde sempre foi uma pessoa amiga e companheira, falo de Meire Moreira. É complicado admitir que pessoas mais velhas saibam mais possuindo uma realidade diferente das nossas, mas a Meire sempre soube ser jovem e mostrou que tem talento e muita inteligência. Enfrentou desafios que muitos talvez nem ousassem. Aprendi muito com ela e creio que ela também tenha amadurecido muito nesses quatro anos.
Dividi meu local de trabalho com muitos colegas de classe, como: Filipe Chicarino, Tamiris Correa, Paulo Ricardo, Luana Correa, Elaine Santos, Gabriel Fini, Hugo Barbeta, Endrigo de Oliveira, Ana Elysa, Mauricio Rebouças. Creio não ter me esquecido de ninguém. Acrescento ainda que aprendi muito com cada um deles, seja dividindo experiências ou pedindo alguma orientação. Todos tiveram papel importante em minha carreira profissional, de uma forma ou de outra.
Filipe Chicarino, por exemplo, foi uma pessoa com a qual trabalhei e construí uma amizade muito grande que, algum tempo depois, acabou sendo abalada por alguns conflitos, mas nada de tão grave que não pudesse ser sanado com o tempo.

Filipe Chicarino

A faculdade é um ambiente muito bom para se viver. Os desafios e desentendimentos existem, pois todos são diferentes e isso é o que nos faz crescer. Embora tenham se passado quatro anos, apenas no último pude estreitar amizade com algumas pessoas com as quais, pouco me relacionava, como: Karina Pontarolo, Carlos Alberto, Marcela Rocha, Lucas Caponto, Josiane Bittencourt, Lauren Moraes, Natália Moreira e Liliane Pimentel. São pessoas com as quais pretendo fortalecer ainda mais os laços e seguir com uma amizade verdadeira.

Michelly, Mauricio Rebouças, Julio, Luana, Elaine, Josiane e Liliane

Julio Oliveira foi uma figura nos quatro anos de faculdade. É uma pessoa muito centrada e educada. Acredito também que seja um excelente pai, pois se trata de um excelente profissional e amigo.

Outras tantas pessoas tive o prazer de conhecer, embora não tenha me envolvido tanto: Edmeire Bortolassi, Gabriel Teodoro, Paulo Henrique, Vanessa Guimarães, Graziela Staut e Pedro Hummel.

Edmeire, Michelly, Karina e Lauren

Eduardo Gois foi uma pessoa incrível com a qual pude contar em momentos estratégicos. Fora isso, ele é amigo e companheiro.

Eduardo Gois

Elisangela Cavalheiro é sinônimo de inteligência. Olho para ela e vejo uma profissional repleta de potencial. Acredito muito em sua personalidade e sensibilidade. É uma pessoa madura e, ao mesmo tempo, brincalhona. Muito responsável, sabe a hora certa de descontrair. Adorei conhecê-la! Também pretendo continuar com essa forte amizade.

 Karina, Lauren, Elaine, Elisangela, Edmeire e Michelly

Falar do Oswaldo Corneti é brincadeira! Ele é uma pessoa de outro mundo. Como ele mesmo define: é viciado em café, bandas de rock e uma boa bebida. Ele é uma pessoa excêntrica e amiga. Merece um prêmio de popularidade e criatividade!

Nem preciso dizer que os professores foram os principais integrantes dessa equipe de pessoas maravilhosas: Irmã Luzia foi uma das primeiras. Muitos tiveram dificuldades em sua disciplina. Filosofia não é para qualquer um, não é verdade!
Adriano, sempre sério, até hoje ajuda seus ex-alunos em qualquer problema relacionado à diagramação e informática. Uma pessoa muito especial.
Vou sentir saudades das aulas do Jefferson de fotografia; do Adilson; do Jackie (apesar das dificuldades); da Bianca, que desde o início quis que fosse minha orientadora e, desde o 2º ano da faculdade me ajudou nas pesquisas.
O Liu nem se fale! É uma pessoa muito boa e compreensiva. Gosto dele pelo simples fato de atender àqueles que se dedicam e correm atrás do conhecimento.
Neide Aparecida foi uma professora exemplar que, mais tarde, caiu em minha banca de TCC junto ao “mau” Ednelson, que também é uma excelente pessoa, além de ser também muito sentimental. Admiro esse professor também como profissional.
Eriberto Carvalho é uma pessoa também muito especial, além de um profissional exemplar. Acredito que ele tenha tido um papel fundamental em meu processo de aprendizagem na faculdade. Tudo o que ele dizia sobre inferência e intencionalidade faz sentido hoje, e muita gente cansava de escutá-lo dizer essas palavras. Eu, particularmente, gostava, apesar de também ter tido minhas dificuldades.
Lembro-me muito bem das aulas da Lúcia de sociologia. Ela adorava falar sobre suas viagens ao Canadá!
Aulas boas eram as do Maurílio: quando convocava os alunos para assistir às aulas, faltava. Mas, é uma boa pessoa. Sabe o que faz e possui bons contatos.
Fafate Costa…essa professora sabia muito! Adorava suas aulas principalmente porque ela tinha muito para nos passar. Aprendi a gostar de TV com ela.
Marco Bonito era um dos melhores professores que a faculdade já teve e perdeu. Ele sabia usar de criatividade para realizar suas aulas e sua exigência e inteligência cativou a todos os alunos, sem contar que influenciou muitos a deixarem o Estado, porque ele conseguiu se destacar e brilhar fora daqui, mostrando que é possível.
Fábio Corniani, um grande amigo de Marco Bonito, é uma pessoa culta e jovial.
Não vou dizer que tenho trauma do Nelson, porque é sacanagem. Gostava dele como pessoa, apenas suas aulas que eram um pouco distantes do Jornalismo em si, mas quem soube lidar com as aulas dele, com certeza se deu muito bem agora no final, porque diagramação está em praticamente tudo e é o que é exigido saber, muitas vezes, no momento de uma contratação.
O Ademir era outro profissional excelente que ficou pra história. Aliás, sua disciplina era História do Jornalismo. Ele, com seu jeito simples, sabia passar a informação e dava liberdade para cada um se expressar. “Você tá vendo?”, “Tem que mergulhar de cabeça”.
Eliane Freire é uma pessoa que vai deixar saudades não só por causa de suas aulas extraordinárias, mas por conta de seu profissionalismo e inteligência. Foi uma excelente professora, que sempre dava dicas importantes.
O Francisco era o braço direito da Eliane e vice-versa, porque um sempre prestou ajuda ao outro e ambos são muito inteligentes e exigentes.
Miguel é um exemplo de um aluno prodígio que conseguiu se destacar e hoje é um profissional repleto de dedicação e disciplina.
Cris Valéria conseguiu fazer o que muitos tentaram e não conseguiram: quatro telejornais em um ano com todos os alunos participando. Parabenizo-a por isso.
Viviane foi uma professora, em minha opinião, dedicada, gostava de suas aulas, apesar de não possuírem um pouco mais de dinamismo que precisávamos para termos atenção, dinamismo este que sua substituta, Adriana, soube passar com altivez. Não digo que uma é melhor que a outra, é tudo questão de estilo. Ambas souberam passar suas experiências, bem como os demais professores.
Por fim, desejo, do fundo do meu coração, que todos tenham um futuro brilhante e que, se por algum motivo, o destino nos colocar juntos novamente, que possamos agir sempre com mais maturidade e companheirismo, sem que nunca nos falte o principal: o respeito.

 Michelly Ribeiro

Contatos:

(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263

Anúncios

10 comentários sobre “Quatro anos…ufa!

  1. POR FAVOR SE ALGUÉM PUDER ME INFORMAR O E MAIL DO PROFESSOR ADEMIR BARBETA.
    SOU DE SANTA ROSA RS, UM VELHO AMIGO DELE.
    AGRADEÇO MUITO SE PUDEREM ME AJUDAR

  2. Oh Michelly querida… que coisa linda, como disse o saudoso Bonito, mais Marco que Bonito (ahahahah) é o sentimento de gratidão. raro. e lindo. E como diz a Cris, não fazemos pelo reconhecimento, mas porque somos quem somos. Quando leio um texto como o seu, repleto de carinho, nuances, detalhes de quatro anos… buscando sim, as coisas boas em cada pessoa importante em sua vida, entendo por quê estamos aqui. Para semear… e para colher. Olha que delicadeza e quanta riqueza nos traz a vida. Eu estou colhendo, em meio às saudades e essa sensação de que o tempo passou sem que eu notasse, uma amiga, uma colega de trabalho! Bem-vinda ao mundo dos jornalistas por formação, por tesão, por paixão! São vocês, alunos que semeiam em nossas almas… nós só refletimos a sede de conhecimento que vocês têm e buscam. Eu sou uma repórter dando aulas. Mas pelo que me diz, aprendi a ser professora, um kadikin. Obrigada por ter gostado de tv por minhas influências. Isso só me honra. Esse bichinho tá no sangue, né? Mas sou eu quem aprende, todos os dias, a ser mais gente, com você – em nome de todos os alunos. Obrigada pela ternura de se lembrar. Faz a gente se sentir mais vivo! Beijos, sucesso. Nos vemos na vida!

  3. Faculdade é isso, é crescimento, amadurecimento e conhecimento. Fico feliz que tenha entendido toda essa passagem que a leva agora à vida profissional. Obirgado pelas palavras. Quanto ao “mau”, tenha sempre em metne que é pelo bem e contribuição para o futuro profissional de cada um, dentro do que humildemente posso dizer que tento passar a todos vocês, e a cada um, em especial. Quanto ao sentimental, digamos que sou apenas assim, um cara que não tem medo de sentir e viver. Todo sucesso do mundo para você, que sua trajetória seja vitoriosa como, tenho certeza, será. E se precisar, já sabe, é só gritar, porque o prof vai sempre estar aqui, à disposição.

    Bjs

  4. Put´s, ficou bem legal mesmo!!

    Pelo que li e pude perceber, não se esqueceu de ninguém!! Fico contente por saber que existem pessoas que se lembram de mim por causa dos meus “estranhos” hábitos!!
    No mais, fica a certeza, de que esses quatro anos vão deixar saudades.
    A única coisa que me deixa triste é saber que infelizmente, como consequência de qualquer etapa que envolve muitas pessoas e que ao terminarem, algumas só iremos ver depois de muito tempo e algumas talvez nunca mais vejamos.
    Mas me alegro com a certeza de ter participado da vida delas e de ter elas como parte da minha.
    É isso 10ª turma de Jornalismo da Fatea, jornalistas por formação, com muita ética e bons ensimamentos de grandes professores.

    Beijo no coração de todos vcs!!

    KBÇA.

  5. Oi Michelly,

    Quando li seu texto fui lembrando do que vivenciamos nestes quatro anos. Em tudo que partilhamos, como colegas primeiramente, depois como companheiros de trabalhos, depois como amigos. Posso dizer sim que encontrei amigos neste espaço.
    Vi em suas palavras a capacidade de alguém que não tem vergonha de dizer onde errou e onde acertou. Fui lendo e percebi que nessas palavras você queria encontrar uma forma de selar este período de sua vida. Em algumas vezes você quis, imagino, cicatrizar ou acenar um gesto de paz, em outros, quis que a palavra tomasse um sentido de um juramento, uma dedicatória, um elogio, um carinho, uma justificativa, um agradecimento, um brinde, enfim…
    Foram palavras que acredito que alguns poderão refletir, outros questionar, outros ainda se rejubilar. Eu dou muito valor às palavras. Não há nada mais humano e bonito do que dizer o que se pensa e falar o que se sente…

    Agradeço pelas belas palavras e pelo carinho a mim dirigido. Tenho o mesmo apreço por você! Acredito muito no seu potencial, nas suas capacidades. Se tenho um desejo, é que o caminho seja brando aos teus pés e que encontres a felicidade por onde quer que vás.

    Fica entre nós o desejo de continuar essa nossa querida e bela amizade! Certo!

    Um grande abraço,

  6. Querida Michelly:
    Obrigada pelas palavras, gostei muito do que escreveu a meu respeito. Acho que ninguém chuta cachorro morto, se eu incomodo é porque eu posso. Quem não pode, quem não tem conteúdo, quem não sabe sequer usar as palavras do nosso idioma, deve se roer de inveja… Fazer o que se eu nasci para brilhar…Se sou inteligente e capaz de aprender tudo o que tenho vontade…E principalmente, não sou preguiçosa e vou à luta. Assim como você, que é linda, jovem, talentosa e com um futuro maravilhoso pela frente. Você merece o melhor de todas as coisas, agarre tudo: este mundo é seu.
    Meire Moreira

  7. Olá, Michelly! Belíssimo texto. Agradeço de coração pela lembrança e pelas palavras. Saiba que lecionar para vocês foi muito marcante para mim. Siga em frente e sucesso. Seu futuro está traçado. Beijão do ex-professor/amigo.

  8. Pois é, querida, distraidamente, levei uma classe com alunos de níveis de atenção e compromisso muito diferentes entre si, a produzir como profissionais! Não acho que os fins justficam os meios. Ao contrário, acredito que a jornada é tão ou mais importante que os objetivos que se quer alcançar, por mais nobres que possam parecer… Agradeço a menção ao meu trabalho, confesso que nao o faço em busca de reconhecimento. Quando estou numa sala de aula, tenho em mente apenas e simplesmente a possibilidade de oferecer alguma coisa a futuros jornalistas, minha profissão, da qual me orgulho, e pela qual luto, à minha distraída maneira, para que possa ser reconhecida, sempre e cada vez mais, pela competência e lisura de seus profissionais. É isso que importa, é isso que vale.
    Boa sorte a voce e todos os colegas do curso formandos de 2009.

  9. Michelly!
    Muito bom ouvir essas palavras de você, que considero uma pessoa amiga, dedicada e profissional competente. Desejo de todo o meu coração que você possa realizar todos os seus sonhos de agora para frente.
    Saiba que pode contar comigo sempre! Estarei aqui para ajudar no que precisar. E se a vida nos levar para longe, nunca esqueça do carinho e admiração que sempre tive por você.
    Forte Abraço.
    Eduardo

  10. Micheli,

    Muito obrigado pela tua gratidão, que é um dos sentimentos mais nobres humanos! Eu fico contente por ter participado e contribuído de alguma maneira para a tua formação. Guardarei com carinho as tuas palavras dedicadas à mim, fico honrado e contente, afinal, ser professor é uma tarefa por vezes descompensada e nestes casos é que entendemos que vale a pena cada instante investido numa conversa de corredor, numa mesa de bar, na mesa da biblioteca…

    Ao ler o texto percebo que vc prefere tirar proveito das coisas boas das pessoas e isto parece mesmo ser uma boa receita de vida…

    Espero e desejo que vc conquiste e almeje degraus mais altos na sua vida e carreira. Vc sempre foiuma aluna exemplar, dedicada, ética e interessada, leve isto para a sua carreira e tudo dará certo.

    Continue a contar comigo sempre…
    Bjos e parabéns pela sua formatura na graduação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s