O Ciúme


Algumas pessoas pensam que possuem outras pessoas, como se pudessem dominá-las, mas, na verdade, esse sentimento de posse é fruto de um egoísmo da natureza humana. Alguns são mais orgulhosos que outros, que são mais ciumentos e obsessivos. A verdade é que todos nós estamos evoluindo, mesmo que de forma lenta. Então, podemos dizer que o orgulho, o ciúme e o desejo de posse podem ser resumidos em uma única palavra: o egoísmo.

Mas, estou aqui para falar de um sentimento, que é muito comum entre mulheres, jovens e pessoas inseguras: o ciúme.

Ciúme é um sentimento que, no dicionário, significa inquietação mental causada por suspeita ou receio de rivalidade no amor ou em outra aspiração; vigilância ansiosa ou suspeitosa nascida dessa inquietação e ressentimento invejoso contra um rival ou suposto rival mais eficiente ou mais bem-sucedido, ou contra o possessor de uma vantagem material ou intelectual cobiçada. Nasce aí outro sentimento de origem egoística, a inveja.

Percebe-se que o ciúme pode virar doença, porque é algo paranóico, sem lógica e, muitas vezes, fruto de uma mente criativa, perturbada e insegura. Para combater esse sentimento, é preciso de algum tempo de terapia, experiência e/ou evolução. Ou aprendemos com o sofrimento próprio ou com o sofrimento alheio.

Posso dizer que esse sentimento toma conta, na maioria das vezes, das mulheres, porque é algo cultural dizer que os “homens traem” e que “são todos iguais”; na verdade, já virou clichê. O que acontece é que as pessoas ciumentas são inseguras. A partir do momento em que confiarem mais em si próprias e estiverem com a auto-estima elevada, menos desconfiança terão em relação a todas as áreas de suas vidas, porque, na verdade, tudo ao nosso redor é o reflexo de quem nós somos. Os nossos amigos, nosso parceiro, nosso emprego, tudo.

As pessoas precisam entender que tudo o que nos acontece é porque escolhemos. Nada é por acaso. Tudo acontece por causa das escolhas que fizemos no passado ou por causa de uma decisão que tomamos. Por isso, cabe a nós prestarmos mais atenção para o que escolhemos para nós e às pessoas que decidimos que entrarão em nossas vidas. O sofrimento é uma opção. Sofremos porque não damos a atenção devida ao que é essencial. Tudo começa na decisão que tomamos. Se não quiser sofrer, então faça a escolha certa.

Talvez só deixemos de sentir ciúmes, quando sofrermos muito; mas se nos basearmos pela vida de amigos ou de pessoas próximas, podemos mudar. Mudar é possível, basta querer.

Aprendi muito com esse sentimento. Por isso, escrevo para dizer que ciúme é um sentimento que não faz mais parte de mim. É um sentimento inútil porque ninguém é de ninguém e, por isso, todos são livres para fazer o que quiserem, perto ou longe de nossos olhos. A auto-confiança nada mais é do que acreditar em si próprio, saber que você é uma pessoa que não merece ser maltratada, não merece sofrer e que só quer e precisa ser feliz, porque é especial, por isso, ninguém tem o direito de te atingir negativamente. Ou seja, você tem o poder em suas mãos: ou você continua se maltratando ou continua vivendo. O que você escolhe?

Eu escolhi viver! Por isso, confio mais e sofro menos. Alguém já disse que “o que é nosso está guardado”, porém eu digo: o que é nosso só será nosso se mudarmos nossa forma de encarar a vida, agindo com mais auto-confiança e certeza em nossas decisões.

O ciúme é um sentimento perverso porque maltrata quem sente e a quem esse sentimento é remetido, além de nos causar doenças, nos deixar ansiosos por nada e preocupados com a vida do outro ao invés da nossa própria vida. O ciúme destrói casamentos, amizades e nos faz perder cargos importantes dentro de uma empresa, só porque achamos que o “novato” pode nos substituir algum dia. Esse “algum dia” nos prende ao futuro e nos faz deixar de viver o maior presente que Deus nos dá diariamente: o momento.

Nos ajudará lembrar que somos insubstituíveis e que se fizermos o nosso trabalho da melhor forma possível, nada nos acontecerá.

Vale à pena refletir no motivo do ciúme que sentimos quando ele brota. Analisar a situação e como esse sentimento nasceu dentro de nós, nos ajuda a combatê-lo, porque perceberemos que surgiu a partir de uma paranóia ou por causa de alguma coisa que pensamos ser real, mas não é.

Muitas pessoas confundem o ciúme com a dor da perda por traição, por exemplo, mas, uma coisa não tem nada a ver com a outra, porém deve ser analisado cada caso com muita sensatez.

Ciúme é um sentimento causado por nossa imaturidade própria, junto à insegurança e falta de confiança em nós mesmos. Cada um sabe seu limite e, se quiser, poderá descobrir como combater essa anomalia da alma.

Contatos:
(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263 / (12) 8195-2908
Anúncios

2 comentários sobre “O Ciúme

  1. oi michelly ribeiro
    eu também passo por um transtorno parecido com o que vc descreveu no texto acima ele é muito interessante e verdadeiro, mas só isso não basta a gente precisa ler e realiza os conselhos passados e isso é mais difícil. pq eu sei que é verdade, já ouvi conselho parecido, mas não sei o que acontece. pq passo um ou dois dias bem mas no terceiro volta tudo de novo……….
    e realmente eu parcei por um caso de traição em um relacionamento passado e vim pra esse desconfiado de mim mesmo se eu posso………..
    me ajuda ai vai

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s