A verdade que as mulheres desconhecem (e os homens também)


Os homens são todos iguais”, dizem algumas mulheres decepcionadas. A maioria já passou por alguma decepção amorosa e justifica a falta de sucesso no relacionamento, com essa frase clichê. Já me peguei, muitas vezes dizendo isso. No entanto, isso é uma falsa ilusão que temos da realidade, porque na verdade não é que os homens são todos iguais, porque isso contrariaria a ideia de que todos nós, sem distinção de gênero ou cor, somos diferentes uns dos outros, com culturas e maneiras de pensar característicos de cada região e família. A verdade é que os homens não são todos iguais, mas as mulheres é que insistem em agir da mesma forma; se acomodaram e desistiram de mudar.

Ao invés de dizer que os homens são todos os mesmos, sempre maliciosos e covardes no que diz respeito a um relacionamento sério, digo: os homens são diferentes; uns mais sinceros que os outros, mais comportados, outros mais agitados, e o que tem de diferente nisso tudo de nós mulheres? O problema é que essa ideia de generalizar os homens é algo cultural. As mulheres, por um longo período de tempo, foram massacradas pelo machismo. Depois dos anos 60, tudo mudou, e as mulheres começaram a se sentir no direito de agirem como os homens da época, trazendo essa ideia até os dias de hoje. Como se fosse uma forma de “contra-atacar” depois de um golaço do adversário em um jogo de futebol, ou uma revanche, por exemplo.

A verdade é que tudo isso virou uma piada. As mulheres se deixaram virar piada na boca dos homens e vice-versa. E o que podemos concluir disso tudo? Que todos nós cometemos erros semelhantes, independente se somos homens ou mulheres.

Ao mesmo tempo que nos divertimos juntos, achamos muitos pontos contrários que nos fazem alterar nosso humor. Existe algo que nos afeta e que deixamos afetar o outro. Sabe qual a explicação psicológica para isso? Tudo o que nos irrita no outro é o nosso espelho ou sombra (como queira definir); e tudo o que admiramos no outro ou o que nos fascina no outro é aquilo que desejamos ser. O ser humano é fantástico mesmo, não é? Tão fantástico quanto contraditório. E isso tudo se explica pelo fato de estarmos constantemente em mudança, em processo de evolução constante. E não poderia ser diferente, porque essa é a razão principal das desavenças. Não aceitamos a mudança do outro dentro de um relacionamento, e por isso, tendemos a nos alterar ou nos afastar. A verdade é que, muitas vezes, somos intolerantes e imaturos. Falta-nos a compreensão do outro. Entender que ele continuará diferente de nós, mesmo unidos a nós.

A partir do momento que nos abrirmos para escutar o que realmente queremos, seremos bem mais maleáveis diante da vida e de todos ao nosso redor. Passamos a nos entender através do olhar do outro, mas nos compreendemos melhor ainda, quando sabemos nos dar um tempo, quando resolvemos tirar algum momento para ficarmos a sós conosco e, só assim, também poderemos deixar o outro livre, porque ele precisa dessa liberdade tanto quanto nós.

Conclusão, os homens não são todos iguais, da mesma forma que as mulheres também não são. Se a maioria age da mesma forma em determinadas situações, é porque nós, mulheres, insistimos em baixar a guarda em momentos indevidos. Somos permissivas demais, outras vezes, fáceis demais. É cruel essa realidade, mas a partir do momento em que percebermos que somos vítimas dessa cruel cultura arrastada até o século XXI, poderemos ser capazes de mudar nossa forma de agir e de encarar a vida. Mas, somente isso não basta. Devemos compreender que as diferenças existem, e estão aí para serem, cada vez mais, modificadas, e para melhor.

Os homens também buscam uma parceira ideal, que dê estabilidade emocional e prazer, assim como nós. Só que alguns procuram em locais “errados”, assim como nós também, e acabam por se decepcionarem. Temos o péssimo costume de sempre defendermos nosso ponto de vista e a nós próprios, e sempre temos que arranjar um culpado, que sempre é o outro; por isso que quebramos a cara quase sempre. Acredito que, quando começarmos a enchergar no outro um pouco de nós mesmos e o respeitarmos da mesma forma como gostaríamos de ser respeitados, estaremos mais propícios a relacionamentos, seja de amizade ou de amor, mais duradouros.

A chave para o sucesso tanto profissional quanto pessoal é o respeito das diferenças, que sempre vão existir.

Contatos:
(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263 / (12) 8195-2908

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s