22/09: Dia Mundial Sem Carro


Individualismo, comodidade, preguiça. Chame como quiser! A verdade é que as pessoas sempre foram egocêntricas e, com o desenvolvimento tecnológico, as coisas só pioraram. Olhando pelo ponto de vista psicológico, as pessoas pensam sempre em seu próprio bem-estar em primeiro lugar e se esquecem da coletividade. Digo isso porque o Dia Mundial sem carro, hoje (22/09/2010), foi criado na França em 1998.  

Cidadãos de 35 cidades francesas decidiram deixar o carro em casa em busca de formas alternativas de se locomover. A ideia chegou ao Brasil em 2001 e o movimento não parou mais de crescer. A cada ano mais cidades brasileiras aderem com parcerias das prefeituras que fecham ruas e fazem ações de passeios de bicicleta ou caminhadas como ações de conscientização para o uso racional dos automóveis e de estímulo a formas mais sustentáveis de mobilidade.

O objetivo da celebração é diminuir a quantidade de carros individuais nas cidades. Os problemas causados pelo alto índice de veículos nas ruas são: grandes congestionamentos, poluição do ar e sonora, isolamento urbano, acidentes fatais, problemas de saúde, alto consumo de combustíveis fósseis, gastos aos cofres públicos, queda de produtividade e redução da qualidade de vida.

No Brasil, de acordo com dados de 2010 do Denatran, existem 35 milhões de automóveis no país. A cidade de São Paulo é líder com a estatística de um carro por dois habitantes. Se você acha muito, nos Estados Unidos esse número é 1,3 habitante por carro, na Itália 1,5 habitante/carro e no Japão, Espanha, Canadá e Alemanha 1,7 habitante/carro.

Esses dados mostram o colapso que as grandes cidades em todo o mundo vêm sofrendo. Assim, mais de 40 países celebram o Dia Mundial Sem Carro.

Especialistas alertam que o grande vilão não é o carro sozinho, mas a “cultura do carro” que se instalou fazendo com que as pessoas sonhem com carro próprio suportando um modelo insustentável. “O mais sensato seria criar mecanismos para restringir a quantidade de carros circulando em zonas criticas da cidade e redesenhar a mobilidade de toda a cidade, inclusive com a participação da iniciativa privada”, alerta Lincoln Paiva, diretor da Green Mobility”. (trecho retirado do site http://www.ecodesenvolvimento.org.br)

Vale a pena a reflexão quanto a utilização de veículos movidos a combustíveis fósseis, que só prejudicam o meio ambiente. É importante que as pessoas tenham a consciência de extender essa data para uma vida inteira. Ao invés de se acomodar com o carro, porque não utilizar dos transportes públicos e, se possível, de preferência aqueles que não agridem o meio ambiente? E que tal a ‘carona solidária’?

O planeta está precisando de mais datas comemorativas como esta. Infelizmente, ao contrário do que foi abordado neste texto que retirei do site  Ecodesenvolvimento, na minha cidade (Guaratinguetá/SP) e no seu entorno, pouco ou nada se falou sobre esta importante data. Eventos sobre a Semana do Trânsito foram realizados, mas nada foi abordado a respeito de sustentabilidade e coletividade em se tratando de meio ambiente. E pior: o trânsito em algumas cidades da região do Vale do Paraíba esteve ainda pior. Dá para acreditar nisso?

Bom, quanto a mim, fiz minha parte, como sempre faço. Espero que meu exemplo sirva de inspiração para alguns, pelo menos, porque eu tenho absoluta certeza de que o “pouco é sempre muito”.

Contatos:
(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263 / (12) 8195-2908

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s