O vestido da princesa


 

Futura princesa e o príncipe da Inglaterra

Não se fala em outra coisa.

Nesta semana, a estilista brasileira, Daniella Helayel, ficou ainda mais em evidência por ter elaborado o vestido azul da futura princesa da Inglaterra, Kate Middleton, que irá se casar com o príncipe William, filho da princesa de Gales, Lady Diana e 2º na linha de sucessão ao trono.

Me chamou a atenção a repercussão que esse acontecimento teve e me fez refletir um pouco sobre o trabalho que realizei ao longo do ano passado (2009).

Escrevi um livro-reportagem sobre os descendentes da Família Real Brasileira. Quem já leu sobre mim ou me conhece, sabe sobre este livro, que, como todo trabalho de conclusão de curso, foi tido como um filho para mim. Amei desenvolvê-lo e adorei conhecer as pessoas que compuseram o repertório de entrevistados ou fontes.

Pude conhecer o universo da monarquia; como ela funciona na realidade e pude perceber as ambições de quem é do meio real (ou da realeza).

Eles possuem objetivos muito maiores do que nós, “plebeus”, imaginamos. Eles têm uma ideia de família fortificada em seus ideais. Acreditam, realmente, que a família é a base de tudo e que ela deve ser preservada e valorizada acima de qualquer outra coisa. Por isso, a questão de uma única família ‘governar’ um país. Eles ainda possuem uma ideia de casamento muito diferente da que imaginamos. Além de valorizarem muito, dão preferência a casamentos entre integrantes da realeza, porém com poucas excessões – uma notícia não muito boa às sonhadoras de plantão.

Jovens príncipes do Brasil

Resolvi escrever este livro porque muito me agrada a história de príncipes e princesas, como para todas as garotas sonhadoras do planeta. No entanto, fui mais a fundo e descobri, por meio de comunidades no Orkut, que existem príncipes no Brasil que lutam por uma causa, convictos de que é o melhor para o seu país, bem como para o seu povo. Descobri que os descendentes, mais especificamente do Ramo de Vassouras (quem quiser pode pesquisar mais sobre isso ou adquirir meu livro para entender melhor), realizam eventos ou conferências em diversas regiões do país, para discutir sobre uma possível restauração da monarquia ou sobre assuntos relacionados à história do Brasil. Esses eventos envolvem pesquisadores, estudiosos do assunto, historiadores e monarquistas. Isso mesmo! Existem diversos movimentos monárquicos instalados no país todo com o objetivo de restaurar esse “sistema” a fim de que, na opinião deles, o Brasil possa voltar a funcionar, respeitando os direitos à vida e ao bem comum, sem distinção.

Entrevistei os príncipes do Ramo de Vassouras: Dom Luis de Orleans e Bragança, Dom Bertrand e Dom Antonio e o príncipe do Ramo de Petrópolis: Dom Joãozinho.

Um ramo é mais conservador do que o outro e suas diferenças eu explico em meu livro, bem como todo o contexto de que foi originada essa divisão.

 

Dom Luis e Dom Bertrand: também Príncipes do Brasil

Dom Luis, em entrevista, afirma que o presidencialismo se preocupa com as próximas eleições, já a monarquia ou um império, se preocupa com as próximas gerações. Esse pode ser o ponto de partida para o leigo compreender melhor a diferença entre os sistemas.

Dom Bertrand, em entrevista, diz que do que o povo brasileiro não se esqueceu foi de suas origens, porque, até hoje, ele sente atração pelo que é determinado como real. Ele exemplifica a afirmação dizendo que é mais fácil encontrar lojas com o nome “Hotel Real” ou “Mercado do Rei” do que encontrar algo do tipo “Loja do Presidente”.

Daí, o motivo de tamanha repercussão no assunto do “Vestido da Princesa” nesta semana.

Na verdade, o mundo inteiro ainda se encanta com a realeza, seja por meio da ideia repleta de fantasia das histórias de contos de fada ou por meio do que realmente funciona na monarquia e o que deixa de funcionar na República.

Lembrando que o povo votou no Plebiscito de 1993 em favor da República Presidencialista. Pode ser que haja outro em 2013. Vamos aguardar…o que será que o povo realmente quer? Será que a população brasileira realmente conhece como funciona o sistema monárquico?

Eu sugiro a pesquisa e, quem quiser, pode entrar em contato comigo para adquirir meu livro, que possui cerca de 200 páginas e ainda não possui editora. Por isso, o número de exemplares são limitados. Aceito a oferta de alguma editora que queira publicá-lo, caso haja interesse.

Informações no blog: http://brasilimperiohoje.wordpress.com.

Capa do meu livro

Meu livro se chama “Príncipes do Brasil” e tenho a certeza de que você se interessa muito por saber que no Brasil existem príncipes e princesas. Além do mais, conhecer nossa história e saber que ela ainda acontece sob nossos olhos, é muito gratificante. Participe dessa história: conheça e faça sua parte! Fico muito feliz em descobrir outros autores, ainda neste ano, que têm publicado sobre os descendentes da monarquia brasileira. Dom Bertrand é um príncipe que, sempre que possível e julga necessário, escreve artigos na Folha de São Paulo.

E vale a pena eu deixar um recado: Apaixone-se primeiro pela sua história, antes de se envolver na história do outro!

Matérias relacionadas:

William escolheu uma plebeia para ser sua princesa

Kate está preparada para ser princesa, diz biógrafa

Estilo de Kate Middleton, futura princesa

Brasileira veste futura princesa

Contatos:
(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263 / (12) 8195-2908

Anúncios