Da Ilusão à Razão


Às vezes é preciso saber quando é preciso parar. É preciso descobrir o ponto de partida e onde é o pedal do freio da vida. Essa Vida que nos proporciona um maravilhoso jogo de descobertas diariamente.

Quando achamos que estamos cientes de tudo, na verdade, ainda temos muito a aprender.

Erramos quantas vezes forem necessárias até acertarmos de novo e fazermos tudo diferente e melhor. Erramos, nos decepcionamos (porque olhamos com os olhos do coração deixando de lado a razão) e ficamos constrangidos, algumas vezes, com o preço que temos a pagar.

O importante disso tudo é não nos arrepender de nada, mesmo reconhecendo equívocos. O importante é sabermos aproveitar as oportunidades que o jogo da vida nos dá para fazermos tudo de um jeito novo que supere nosso período de erraticidade.

O ideal é fugirmos de tudo o que nos faz mal: dos comentários infelizes e de tudo o que for negativo. E assim, seguirmos adiante trilhando caminhos que nos façam crescer.

Hoje, ao conversar com alguém, descobri algumas virtudes interessantes e essa pessoa saberá que é dela que falo, quando ler o que escrevi abaixo:

Sofremos quando nos deixamos levar por outras pessoas sem nos impor diante daquilo que realmente queremos para nós; e então, colocamos a culpa pela nossa decepção nelas. Devemos assumir nossas decisões ao invés de culpar os outros por todos os nossos constrangimentos. Se nos decepcionamos com algo ou alguém foi porque trilhamos caminhos que colaboraram para que tivéssemos esse fim. E a decisão por esses caminhos foi inteiramente nossa.

O nosso problema em não sabermos lidar com nossas escolhas é que costumamos arrumar desculpas para acreditarmos cada vez mais naquilo que insistimos em defender como verdadeiro.

A verdade é que arrumamos desculpas para acreditar naquilo que queremos acreditar, ou porque nos acomodamos ou porque estamos absurdamente cegos para a realidade da Vida.

Quantos de nós já não ficou cegos por causa de alguém, de uma ilusão ou de um sonho? E posso dizer que essa característica se aproxima dos mais sonhadores, como já me disseram uma vez.

Sonhar é bom, mas é importante darmos uma corrida para o lado da realidade a fim de que não nos decepcionemos mais pelo que, muitas vezes, não vale à pena.

Um dia já afirmei algo que julguei ter aprendido: o sofrimento é uma opção. Mas, infelizmente, somos mais sucetíveis a repetir alguns erros. E o sofrimento é uma opção porque a todo momento temos a oportunidade de conhecer as pessoas com as quais estamos propícios a nos envolver e, se nos envolvemos, não adianta dizer que não sabíamos do que ela era capaz. Daí, a decepção porque nos iludimos com a mentira que nós próprios criamos. Porque a realidade, já conhecíamos. Ninguém se ilude porque quer, mas, muitas vezes, escolhemos a ilusão por distração.

Um dia, todos nós aprenderemos essa lição e o quão é importante guardarmos segredos, mesmo que a ânsia por um desabafo seja muito grande.

Contatos:
(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263 / (12) 8195-2908

Anúncios

Um comentário sobre “Da Ilusão à Razão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s