A Ansiedade


Ansiedade…esse sentimento que provoca sensações estranhas, uma mistura de nervosismo e um intenso pensar no futuro, no que vai acontecer ou na causa de nossa ansiedade propriamente dita que, muitas vezes, não tem motivo nenhum de ser.

Hoje alguém me disse que todos nós somos, potencialmente, ansiosos, porém alguns sabem “se controlar” de forma a não demonstrar esse sentimento. Provavelmente, estes são os Homens, que em sua maioria, guardam para si os sentimentos mais profundos, positivos ou negativos, deixando transparecer apenas no momento que eles julgarem oportuno.

Porém, esse sentimento não tem nada de positivo. A ansiedade nos faz viver no futuro, ou seja, em um momento que ainda não existe. Com isso, nos desligamos do presente de tal forma que não somos capazes de aproveitar o que a vida nos oferece naquele exato momento por estarmos com a mente divagando pelos caminhos irreais de nossa imaginação; porque ter ansiedade nada mais é do que esperar muito por alguma coisa que ainda não aconteceu, e que talvez, nunca venha a acontecer.

A ansiedade nos leva a fazer coisas inimagináveis como buscarmos alternativas para descobrirmos nosso futuro, ou acelerarmos o processo daquilo que, muitas vezes, necessita ser devagar e demorado. Nossa ansiedade pode afastar pessoas e nos provocar dores profundas.

Qual a importância de se saber nosso futuro senão pela curiosidade provocada por nossa ansiedade? E se o meu futuro disser determinada coisa, mas meu coração quiser outra?

O futuro não existe. O que importa é o que eu sinto no momento, as pessoas que eu quero do meu lado na minha vida e agora. O futuro, como o passado, não existe. Da mesma forma que quem vive de passado é museu, como dizem; quem se preocupa demais com o futuro pode adoecer.

Por isso, é importante procurarmos aproveitar o máximo de cada momento que a vida nos oferece: para aprender, conhecer pessoas, amar, se entregar a uma atividade cultural ou até mesmo a alguém, se apaixonar, enfim, viver a vida de forma plena e intensa, sem pensar no depois.

Devemos seguir o exemplo das crianças que nos ensinam a arte de aproveitar o momento. Elas não possuem preocupações e, por isso, vivem o momento com sua criatividade e imaginação livres como borboletas. Para elas, em suas brincadeiras, o futuro não existe.

Não estou dizendo para negligenciarmos regras ou sermos inconsequentes em nossas atitudes, apenas para que saibamos viver a vida como deve ser: de forma intensa e profunda. Só assim seremos bem mais felizes.

Paciência é o grande desafio dos ansiosos e o caminho mais curto para a felicidade!

Contatos:
(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263 / (12) 8195-2908

iedade…esse sentimento que provoca sensações estranhas, uma mistura de nervosismo e um intenso pensar no futuro, no que vai acontecer ou na causa de nossa ansiedade propriamente dita que, muitas vezes, não tem motivo nenhum de ser.

Hoje alguém me disse que todos nós somos, potencialmente, ansiosos, porém alguns sabem “se controlar” de forma a não demonstrar esse sentimento. Provavelmente, estes são os Homens, que em sua maioria, guardam para si os sentimentos mais profundos, positivos ou negativos, deixando transparecer apenas no momento que eles julgarem oportuno.

Porém, esse sentimento não tem nada de positivo. A ansiedade nos faz viver no futuro, ou seja, em um momento que ainda não existe. Com isso, nos desligamos do presente de tal forma que não somos capazes de aproveitar o que a vida nos oferece naquele exato momento por estarmos com a mente divagando pelos caminhos irreais de nossa imaginação; porque ter ansiedade nada mais é do que esperar muito por alguma coisa que ainda não aconteceu, e que talvez, nunca venha a acontecer.

A ansiedade nos leva a fazer coisas inimagináveis como buscarmos alternativas para descobrirmos nosso futuro, ou acelerarmos o processo daquilo que, muitas vezes, necessita ser devagar e demorado. Nossa ansiedade pode afastar pessoas e nos provocar dores profundas.

Qual a importância de se saber nosso futuro senão pela curiosidade provocada por nossa ansiedade? E se o meu futuro disser determinada coisa, mas meu coração quiser outra?

O futuro não existe. O que importa é o que eu sinto no momento, as pessoas que eu quero do meu lado na minha vida e agora. O futuro, como o passado, não existe. Da mesma forma que quem vive de passado é museu, como dizem; quem se preocupa demais com o futuro pode adoecer.

Por isso, é importante procurarmos aproveitar o máximo de cada momento que a vida nos oferece: para aprender, conhecer pessoas, amar, se entregar a uma atividade cultural ou até mesmo a alguém, se apaixonar, enfim, viver a vida de forma plena e intensa, sem pensar no depois.

Devemos seguir o exemplo das crianças que nos ensinam a arte de aproveitar o momento. Elas não possuem preocupações e, por isso, vivem o momento com sua criatividade e imaginação livres como borboletas. Para elas, em suas brincadeiras, o futuro não existe.

Não estou dizendo para negligenciarmos regras ou sermos inconsequentes em nossas atitudes, apenas para que saibamos viver a vida como deve ser: de forma intensa e profunda. Só assim seremos bem mais felizes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s