Ser feliz custa caro…


…custa caro porque você tem que abrir mão de tudo aquilo que te prende a uma vida infeliz. Digo que te prende, porque nem sempre somos fortes para sairmos da comodidade.

Ser feliz custa caro, porque nem sempre podemos (e nem devemos) fazer tudo o que queremos. Custa caro porque a vida é um jogo de xadrez: temos que remover obstáculos que nos atrapalham para chegar ao topo, só que com uma única diferença: com ética e respeito.

Ser feliz custa caro porque nossa felicidade incomoda muitas pessoas, com as quais devemos aprender a conviver mesmo sem afinidades. Custa caro porque, para chegar lá, você deve fazer sacrifícios, romper vínculos antigos em prol de novos, descobrir seus defeitos e podá-los (e isso dói, machuca). É preciso ser forte diante dos sofrimentos que fazem parte de nossa evolução e aprender com nossos erros.

Tudo isso é o preço da felicidade. E ainda dizem que ninguém consegue a felicidade em sua totalidade, devido às surpresas inesperadas da vida e à imperfeição do ser humano.

Somos frágeis, embora não pareça. Muitos escondem a sensibilidade atrás de uma cara séria e aparentemente fria.

Ser feliz custa caro, porque até o nosso último dia de vida, vamos sentir o sabor dos requícios de felicidade que a vida pode nos proporcionar, junto às inúmeras infelicidades que a vida também nos oferece, que são resultados das imperfeições que ainda nos restam para serem desenvolvidas.

E assim vivemos as contrariedades da vida: ora satisfeitos, ora querendo algo a mais, ora desejosos de novidades, ora sofrendo pela falta do que nunca tivemos.

Somos seres antagônicos porque o desejo é o que nos move e a insatisfação é uma constante. Por isso, existem amores não correspondidos, outros amores impossíveis (ou que se julgam impossíveis de serem vividos – mas o que nos falta é coragem para mudar e buscar o novo e o diferente todos os dias),  existem também pessoas que de tanta certeza que possuem em relação a determinada coisa, também sofrem pelas incertezas de outras pessoas.

A vida é um contrário que se completa e sustenta. As contrariedades nos ajudam a sermos melhores e nos guiam em direção à felicidade de uma vida repleta de experiências que nos mantém firmes, decididos e bem resolvidos.

Mas, eu gosto de toda essa loucura. As surpresas me alimentam a vontade de viver intensamente, descobrir coisas novas todo dia, caminhar em direção às mudanças. Porque  pelo fato de eu entender que nada me acontece por acaso, é que eu aceito as adversidades da vida com mais calma e alegria, porque sei que algo de muito bom (lá na frente) está reservado para mim; e essas contrariedades que parecem não ter fim, apenas estão cooperando para minha evolução e para que eu esteja apta a receber o que me espera de melhor.

Vale a pena pagar esse preço, porque viver é muito bom. É preciso, apenas que saibamos como aproveitar tudo o que a vida tem para nos oferecer!

***

Contrários

Pe. Fábio de Melo

Composição: Fábio de Melo

Só quem já provou a dor
Quem sofreu, se amargurou
Viu a cruz e a vida em tons reais
Quem no certo procurou
Mas no errado se perdeu
Precisou saber recomeçar

Só quem já perdeu na vida sabe o que é ganhar
Porque encontrou na derrota o motivo para lutar
E assim viu no outono a primavera
Descobriu que é no conflito que a vida faz crescer

Que o verso tem reverso
Que o direito tem avesso
Que o de graça tem seu preço
Que a vida tem contrários
E a saudade é um lugar
Que só chega quem amou
E que o ódio é uma forma tão estranha de amar

Que o perto tem distâncias
Que esquerdo tem direito
Que a resposta tem pergunta
E o problema solução
E que o amor começa aqui
No contrário que há em mim
E a sombra só existe quando brilha alguma luz.

Só quem soube duvidar
Pôde enfim acreditar
Viu sem ver e amou sem aprisionar
Quem no pouco se encontrou
Aprendeu multiplicar
Descobriu o dom de eternizar

Só quem perdoou na vida sabe o que é amar
Porque aprendeu que o amor só é amor
Se já provou alguma dor
E assim viu grandeza na miséria
Descobriu que é no limite
Que o amor pode nascer

***

Contatos:
(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263 / (12) 8195-2908

Anúncios