A Essência do Amor Maduro


Difícil entender o coração da gente. Ele costuma nos pregar cada peça…

Quando ele parece estar sereno e tranquilo, aparece alguém para mexer com ele, fazer bagunça, balançar…

Ele nos faz dizer sim, quando deveríamos dizer não.

Mas, apesar de tudo, ele é o único capaz de nos apontar a direção certa. Aprendi, muitas vezes em momentos de intensa dificuldade, que nada é por acaso.

Nós só sofremos porque insistimos em contrariar nosso coração. Confundimos comodidade com amor e é aí que nos perdemos.

Achamos que o tempo é o fator determinante da duração de uma relação e, por medo de arriscar tudo, ou de “trocar o certo pelo duvidoso”, não mudamos nossa condição e nosso coração permanece preso à ancora da interrogação.

É possível amarmos duas pessoas ao mesmo tempo sim, justamente porque existem várias formas de amar e, este amor, pode ser direcionado a N pessoas diferentes. Digo isso por já ter passado por isso. Tudo tem relação com o nosso momento de vida.

Para que possamos chegar a uma conclusão, é preciso querer e depois, é preciso definirmos nossos sentimentos. Tomamos a decisão, quando sentimos a potência de um sentimento sobre o outro. E eu insisto: é tudo questão de momento. Nossa decisão pode ser uma hoje, e amanhã ser totalmente outra. As incertezas acabam quando as circunstâncias permitem. Mas, isso tudo, também é questão de maturidade.

Com o tempo você percebe que a dúvida só surgiu porque você permitiu. Você abriu espaço porque seu relacionamento, de alguma forma, não anda bem. As confusões seriam bem mais fáceis de serem resolvidas se permitíssemos ao nosso coração usar de sinceridade: se apareceu outra pessoa, sermos francos com quem temos um relacionamento duradouro, sem medo de magoar. Devemos pensar em nós em primeiro lugar – nós somos o nosso bem mais valioso e isso não é egoísmo.

Se a pessoa com a qual se tem uma relação de longa data gostar realmente de você, te dará o tempo que precisa para pensar e saberá esperar até seu limite. Isso se chama maturidade.

Caso a pessoa seja do tipo possessiva ou infantil, caberá a você encontrar seu ponto limite para quebrar essa armadilha na qual caiu. Até onde sua paciência é capaz de ir?

Infelizmente, não existem regras para as decisões do coração. Não existe quem tenha colado grau nessa escola chamada Vida, e que esteja plenamente feliz. A felicidade é uma conquista diária. Se algo não consegue nos manter felizes por muito tempo, é preciso nos dar o devido valor e ir em busca daquilo que nos dá satisfação, paz, alegria…

Não devemos temer a mudança. Ela existe para ser usada, da mesma forma que nossos sentimentos existem para serem atendidos.

Não deixe o tempo passar; não perca seu amor de vista, porque as pessoas existem para serem felizes e não é justo com ninguém esperar eternamente por alguém que só te alimenta de ilusões.

A vida passa, as pessoas mudam, a essência permanece. Mas, todas têm o direito de buscar sua felicidade, de acordo com o que estiver disponível para o momento. Parece um tanto frio, mas é a realidade.

A vida não nos foi dada para ser assistida, e sim, vivida em sua plenitude. A ação é o que deve nos mover em direção ao que nos faz sentir livres, felizes e, principalmente, ao que nos faz sentir nós mesmos – sem medo de dizer a verdade, sem medo de ser quem somos, sem medo de machucar com as palavras – isso é a essência do amor maduro.

É isso o que eu busco em minha vida…

Contatos:
(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263 / (12) 8195-2908

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s