Bandidos nas ruas…isso é Brasil!


Como alguns assuntos me intrigam e eu não gosto de ficar quieta, resolvi escrever.

Estive com um amigo ontem conversando sobre a segurança publica, direito que todos nos temos. Ele comentou comigo, especificamente sobre a nova lei sancionada pela nossa “querida” presidente Dilma Roussef, que libertara 80 mil presos no próximo dia 5 de julho, o que eu, obviamente, achei um absurdo.

Não sabia de tal fato e comecei a questioná-lo sobre o assunto, o que me levou também a pesquisar sobre isso.

Os beneficiados por essa soltura, mediante pagamento de fiança, serão os que tiverem cometido crimes como furto, desacato à autoridade, atentado ao pudor, entre outros. Tudo isso talvez por questões referentes aos Direitos Humanos. Mas, ai questiono: até onde vai os direitos humanos? Adianta colocar um criminoso na rua, se ele não tem condições de conviver em sociedade? Porque, ao invés de solta-los para aliviar a superlotação nas cadeias publicas, motivo que foi dado pela soltura; não se cria condições financeiras para ampliar o sistema carcerário e adequá-lo de forma que os indivíduos não saiam de lá piores do que entraram? Não é preferível fazer isso com o dinheiro que nos pagamos em impostos do que gasta-los indevidamente como tantos políticos fazem?

Julgam que o melhor a se fazer é solta-los. E a nossa segurança? Como fica? Para os políticos esta tudo ok, afinal, eles possuem seguranças particulares, carros blindados e até jatinhos particulares. Para eles não faz a mínima diferença. Não é?

Para nos, simples mortais, a situação só tende a piorar: vamos continuar sendo assaltados, depois de um longo dia cansativo de trabalho, em que tudo o que procuramos é um descanso justo em nossa casa comprada com nosso dinheiro também justo. Somos assaltados pelos marginalizados, que procuraram pelo que é mais fácil, e por justamente buscarem o que é mais fácil, acabam furtando.

São marginalizados não porque não tiveram oportunidade de crescer, mas porque simplesmente trilharam caminhos superficiais e possuem o que merecem, de acordo com suas escolhas. Mas, não compreendem que são ignorantes e culpados pelos crimes que cometem, porque acham natural, afinal cresceram e convivem com isso todos os dias.

Isso tudo é um ciclo vicioso, porque tudo começa com a educação que o governo ignora e não garante investimentos. A educação é a base de tudo. Não é apenas uma frase clichê, é a verdade!

Se os marginalizados de hoje tivessem a educação muito bem alicerçada ontem, eles estariam, certamente, empregados de forma decente e não seriam corruptíveis. Na verdade, esse cenário podemos até identificar na política, no Senado, principalmente. Todos nos já estamos cansados de escutar a frase “cada povo tem o governo que merece”. Pois então, o governo é o reflexo do povo.

Mas, “quem nasceu primeiro? O ovo ou a galinha?”. Esse será um questionamento incessante. Afinal, o povo depende do direcionamento dado pelo governo para poder trilhar alguns caminhos determinados. Mas, o dilema continua: quem é mesmo o culpado pelo governo que temos?

Falta consciência para o povo poder participar ativamente da vida política e não se conformar apenas com o que lhe é imposto. Mas, a consciência só existe com a educação, e quem é mesmo que detém as verbas da educação e não faz nada com elas a não ser procurar pela própria diversão?

Será então que tudo esta perdido?

Como falar de mudança se todos estamos amordaçados pela política? São poucos os conscientes nessa sociedade em que a maioria é pobre e analfabeta. A porcentagem dos que estudam e chegam a fazer uma faculdade é mínima. E deveriam ser esses poucos que deveriam procurar fazer a diferença no universo onde vivem.

Como aceitar a liberdade de quem não tem condições de conviver em sociedade? Como aceitar os estímulos a corrupção que o governo atual esta defendendo ao aceitar o pagamento de fiança para a soltura desses marginais? Como aceitar isso, meu amigos? Isso esta correto? É uma discriminada inversão de valores! Um absurdo exposto aos nossos olhos e, muitos de nos, teimamos em não enxergar o que esta escancarado.

Depois a Policia Militar solta os dados de que aumentou o numero de furtos, assaltos e etc e ninguém entende o motivo. Porque será? Eles estão nas ruas novamente. E por quê? Por causa dessas leis que nada possuem de valores justos!

Cadê a justiça de nosso pais? Essa justiça que só busca favorecer a quem não merece ser favorecido ou quem tem dinheiro, ao invés de prende-los. Essa justiça que não me parece ser justa ao manter essas atitudes hipócritas.

Isso tudo tem que mudar e confesso que apesar de eu ser contraria a qualquer tipo de crime, me sentiria muitíssimo feliz quando as autoridades, um dia, pudessem sentir na pele o sofrimento de quem é roubado ou da família que perde um ente querido porque um marginal psicopata esta solto e mata ou por simplesmente não aceitar a existência de alguém que é diferente dele ou porque quer conquistar um dinheiro ou pertences de forma injusta.

Adoraria ver alguns prefeitos que certamente esbanjam o dinheiro da população com viagens para “assistir a alguns jogos como este de domingo da Copa América – Brasil e Venezuela”, dentro de um ônibus lotado, ou bebendo água suja, em lugares da cidade onde porventura não chegue água (que é um direito de todos). Como eu sinto raiva desses prefeitos, políticos hipócritas que acham que dinheiro compra tudo, que não sabem lidar com o poder que possuem em mãos, que manipulam a população com mentiras, que compram vereadores para conseguirem o que querem. Isso também vale para outros tipos de poder.

A corrupção nasce onde há poder nas mãos de quem não sabe respeitar os que estão em condições inferiores. Existem policiais inúmeros que também julgam possuir poder só porque detém uma arma. São comprados por traficantes e bandidos e quem continua sofrendo é a sociedade. Os valores desse pais estão todos invertidos e só Deus sabe quando isso tudo vai mudar, porque todos nos sabemos que DEVE mudar. A igualdade, que é um direito de todos, só existe no papel, infelizmente.

Me sentiria imensamente feliz de ver a população toda sentindo a raiva que estou sentindo. Talvez as passeatas, as greves ou até as grandes manifestações fossem bem maiores e fizessem alguma diferença. Será que estamos perto disso? Será que existe alguém que pense como eu e que tenha a coragem de se manifestar dessa forma?

Gostaria muito de conhecê-los, afinal, não quero pensar que o Brasil não tem mais solução…

Para saber sobre a liberdade desses 80 mil presos, clique aqui.

Contatos:
(12) 9749-3912 / (12) 9104-6202 / (12) 8822-6263 / (12) 8195-2908

Contato em SP:
(11) 7343-3177

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s