A “Mochila”



O amor possui formas diferentes de ser – existem vários tipos de amor…e todos nós possuímos infinitas formas de amar.
Eu não amo só as pessoas. Amo principalmente tudo aquilo que elas possuem para dividir com o mundo, o amor que são capazes de sentir infinitamente…
Amo a capacidade que as pessoas têm de amar, de se envolver, de encantar!

Me apaixono todos os dias pela beleza das pessoas. Não a beleza exterior, mas a interna. Se todos soubessem quão importante é o envolvimento e a capacidade que ele possui de proporcionar o conhecimento mútuo, eternizando amizades e romances; as pessoas jamais deixariam de se envolver, nem sofrendo uma grande decepção.

O amor tem lá seus mistérios. Nem sempre acertamos nesse jogo da vida. Algumas vezes pensamos estar envolvidos, e então a desilusão vem para nos colocar no chão. Outras vezes, pensamos ter encontrado alguém especial para a vida toda, mas os caminhos mudam e as pessoas também.

Mas, no fundo, penso que o momento certo de cada um está reservado no fundo do coração. Sentimos quando chega a hora e existe reciprocidade. Ninguém se conhece por acaso, e se porventura o sentimento não desabrochou, foi porque não era para ser. As pessoas têm um papel específico em nossas vidas e se elas se foram, certamente sua missão conosco já está cumprida, parcial ou totalmente.

Toda vez que não der certo, é chegada a hora de praticarmos o desapego, seguir em frente, continuar nossa caminhada sem pensar no que já foi.

Ontem, assisti a um filme chamado “Up in the air“. Não sei qual é o nome do filme na versão em português. Não convém eu falar a sinopse aqui, mas existe uma parte específica em que o personagem principal da algumas palestras. Em todas as palestras, ele fala da mochila como sendo pessoas e coisas que consideramos importantes para nós em nossas vidas.

Ele diz para tentarmos nos desapegar de coisas desnecessárias a fim de tornarmos a mochila mais leve, facilitando nossa caminhada.

E esse é o segredo da verdadeira felicidade. O que é realmente importante para você? Quando determinamos coisas e pessoas importantes para nós, estamos delimitando nosso espaço para o amor. Só permitiremos que o amor aconteça em nossas vidas, com tudo o que está na mochila que carregamos, e não fora dela. Porém, muitas vezes, nos surpreenderemos, porque essa mochila não ficará com as mesmas coisas ou pessoas para sempre. Certas coisas jogaremos fora, certas pessoas teremos que deixar do lado de fora por N razões. Essa mochila determina os rumos que seguimos e o amor que construímos ou deixamos de construir. Como tudo na vida, a mochila muda os planos. Tudo muda.

Já parou para pensar no que você tem carregado em sua mochila? Já tentou esvaziá-la de coisas desnecessárias? Todas as suas decisões estão dentro dela. Suas dúvidas surgem exatamente quando você possui muita coisa inútil e que não joga fora por medo ou por se apegar demais.

Tente mudar, fazer diferente. Revire essa mochila, esvazie e recomece. Dê uma chance para o amor entrar em sua vida, com paciência e uma boa dose de confiança.

“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”. (Chico Xavier)

Contatos:
(12) 9749-3912 / (11) 7343-3177

Anúncios

Um comentário sobre “A “Mochila”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s