A Composição do Amor



A música possui inúmeras maneiras de ser interpretada, de acordo com o conteúdo e vivência de cada um, há a necessidade de existir sentimento para que essa análise seja precisa. A dança também segue dessa forma: é preciso sentir para ir ao encontro de sua essência. A música é isso: sentimento.

Há quanto tempo o homem tenta explicar o amor e só encontra definições? Procura um sentimento para viver que só existe no papel, se enfurece com suas homenagens ao sentimento aparentemente intangível e não consegue alcançá-lo.

O amor sempre esteve ali ao seu lado, na sua vida, em todos os lugares, mas ninguém percebeu.

O amor é como a música: só acontece se você ligar o rádio de sua emoção;  se você se abrir e se desprender de ideias pré estabelecidas; se você se auto-conhecer e se libertar. Só acontece se você procurar entender que ele não é fruto de um conto de fadas, que só existe nas histórias infantis; só vai acontecer para você se você desenvolver a sua inigualável habilidade de se encantar e apaixonar-se por tudo e por todos: todas as histórias, todas as ideias, conhecer, vivenciar os sonhos de muitas pessoas e se envolver com seus sentimentos, fúrias e emoções, procurando sempre aprender com cada uma delas.

O amor acontece, mas não acontece simplesmente por assim dizer. O amor é uma construção, uma eterna conquista.

Primeiro vem a atração que da início à paixão, esse sentimento avassalador, que faz você perder o chão e a razão. Esse sentimento que te imobiliza e te faz sonhar o tempo todo e a toda hora, te faz lunático, te deixa inquieto. A paixão não possui discernimento e essa é a principal diferença entre ela e o amor.

Se com a atração, há reciprocidade, ela então abre espaço para o encantamento por tudo o que diz respeito ao ser que te fascina. Tudo é belo, é fantástico! Na paixão, você acaba se esquecendo de si próprio pelo outro. Muitas vezes, até acaba se esquecendo de quem é por vestir uma máscara aparentemente perfeita, a qual passa a ser sua principal arma para a conquista.

Se o processo de encantamento vier acompanhado de construção, conhecimento mútuo e verdade, passa a se chamar amor. Mas, não acaba por aí! Engana-se quem pensa que ele é infindável! Ele precisa ser fortalecido em suas bases com o esforço diário pela conquista, afinal, ela nunca deve acabar.

Quando o amor realmente acontece, ambos devem aprimorar suas criatividades a fim de descobrir o novo no outro a cada amanhecer. O amor verdadeiro denota amadurecimento, principalmente porque ambos não estão mais no processo de entusiasmo, mas no processo de busca de si no outro, ou seja, há a valorização de si próprio antes da valorização do outro, não há máscaras nem amarras, muito menos desejos proibidos. Há limites sem afobação, há promessas, mas todas cumpridas. Há arrepios, mas apenas de prazer.

O amor da espaço para a compreensão, comprometimento, fundamentação. O amor passa a ser o porto-seguro, amigo e fiel. Tudo isso simplesmente porque o amor é isso. É preciso sentir para entender.

Todos têm essa capacidade de amar porque o  ser humano é o amor em sua mais pura essência. Ele só precisa acreditar e respeitar os limites do tempo, que sempre age corretamente, colocando sempre cada ponteiro em seu devido lugar, sem pressa, sem loucuras, sem devaneios. Cada um tem seu tempo.

Se Jesus estivesse presente como ser humano entre nós, certamente, ele nos aconselharia a aprendermos a amar nos apaixonando por nosso semelhante em suas inúmeras situações e condições, para mais tarde, descobrirmos o verdadeiro amor que insistimos em buscar entre um homem e uma mulher. Amando o semelhante assim como nós nos amamos – Ele disse isso – certamente, seremos capazes de nos entregar ao amor verdadeiro, sem receios. Deixe-se surpreender! Emocione-se com a melodia do seu coração para que ele possa encontrar a sua melhor composição.

O amor é o único sentimento capaz de te tirar da ilusão e trazer para a realidade!

“O que faz a gente se apaixonar uns pelos outros não é o que o outro nos fala, é o jeito como o outro nos olha”. (Padre Fábio de Melo)
 
‎”Há momentos em que as palavras são apenas ruídos desnecessários”. (autor desconhecido)
 
“Todos nós vivemos corroídos pela necessidade de sermos amados, mas temos medo da insegurança de amar”.
 
 
Quem nutre fascínio por instrumentos musicais, escuta uma música e os imagina em suas mãos. Quem se envolve com a dança, escuta uma música imaginando os passos que melhor combinam com a canção…
 
 
“Quando você encontrar a outra metade da sua alma, você vai entender porque todos os outros amores deixaram você ir. Quando você encontrar a pessoa que realmente merece o seu coração, você vai entender porque as coisas não funcionaram com todas as outras”. (desconheço o autor)
 

“Você pode não ser o primeiro homem dela, o último homem dela ou o único homem dela. Ela amou antes, pode ser que ela ame de novo. Mas se ela te ama agora, o que mais importa?
Ela não é perfeita – você também não é – e vocês dois podem nunca serem perfeitos juntos, mas se ela te faz rir, te faz pensar duas vezes, e admite ser humana e cometer erro…s, segure-……a e dê a ela o máximo que você puder. Ela pode não estar pensando em você a cada segundo do dia, mas te dará uma parte dela que ela sabe que você pode quebrar – o coração.
Então não a machuque, não a mude, não a analise e não espere mais do que ela pode dar. Sorria quando ela te fizer feliz, diga a ela quando te deixar com raiva, e sinta a falta dela quando ela não estiver por perto.” (Bob Marley)

 Escute All You Need is Love dos Beatles, clicando aqui.
 
 

Contatos:
(12) 9749-3912 / (11) 7343-3177

Anúncios