Todo julgamento é desnecessário


As pessoas se prendem a julgamentos da vida alheia, sem pensarem que também cometem erros, muitas vezes até piores. Atiram pedras sem um motivo aparente, apenas pelo prazer de condenar e não param para pensar que errar é humano, porque ninguém é perfeito.

Estamos aqui para evoluir moral, intelectual e espiritualmente e, por isso, ninguém tem o poder de julgar, porque nesse planeta chamado Terra, ainda não existe um ser completamente perfeito, que seja capaz de julgar sem controvérsias.

Ninguém perde seu valor porque deixou de ajudar alguém por estar sem condições de dar o mínimo; ninguém perde seu valor porque anda de um jeito esquisito na rua, por ser diferente; ninguém perde seu valor porque usa piercing ou tatuagens pelo corpo; ninguém perde seu valor porque é homossexual, negro ou branco; ninguém perde seu valor porque “se entregou” no primeiro encontro –  porque simplesmente viveu o momento e foi feliz. Cada um é responsável por suas escolhas, ou seja, cada um colhe o que planta.

Cada um sabe dos erros que cometeu, e melhor seria se ninguém se arrependesse das coisas que fez, porque tudo colaborou para o seu melhor hoje. Se arrepender de algo (bom ou ruim) é o mesmo que negar ser quem você é. Tudo o que você fez no passado foi o melhor que pôde fazer naquele determinado momento. Hoje, certamente, você é melhor do que foi ontem. Por isso, sem desmerecer nenhuma religião, não acredito em pecados. Isso foi criado para o ser humano sentir culpa e sempre ter algo a dever e, consequentemente, sempre haverá alguém para ganhar com isso.

Não tenho medo de julgamentos, apenas sinto dó de quem age com sarcasmo e toma atitudes medíocres em relação a esse tipo de ação. Essas pessoas só vão sofrer cuidando da vida dos outros. O erro que notamos no outro é o mesmo que está em nós. A raiva que sentimos pelo outro, significa que somos como essa mesma pessoa. Os sentimentos reversos são o nosso espelho. Nós não gostamos sempre de quem é como nós. Então, cuidado com os julgamentos que faz e procure aprender com quem te humilha e não te quer bem, e vice-versa.

Nos deparamos com espelhos constantemente: as aversões são nossas mais valiosas lições.

Quem é você para julgar a vida que eu vivo? Eu sei que não sou perfeito – e eu não vivo para ser – mas antes de começar a apontar o dedo … certifique-se de que suas mãos estejam limpas“.

(Bob Marley)

…tudo isso porque sempre julgamos por meio de nossa própria visão, e não pela ótica do outro.

Pra descontrair:

Contatos:
(12) 9749-3912 / (11) 7343-3177

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s