As Maravilhas de Sampa


Terra da Garoa, conhecida por sua miscigenação de pessoas, a maioria do nordeste, por isso, “terra de gente boa”. São Paulo é a cidade que representa o Brasil , como se fosse a miniatura do país.

São Paulo nasceu há 458 anos, quando padres jesuítas subiram a Serra do Mar, buscando segurança. Algo um tanto inusitado para o momento, considerando que a segurança mora um pouco longe dessa metrópole.

Um pouco de história:

Piratininga virou São Paulo: o colégio é hoje uma metrópole

Os padres jesuítas José de Anchieta e Manoel da Nóbrega subiram a Serra do Mar, nos idos de 1553, a fim de buscar um local seguro para se instalar e catequizar os índios. Ao atingir o planalto de Piratininga, encontraram o ponto ideal. Tinha “ares frios e temperados como os de Espanha” e “uma terra mui sadia, fresca e de boas águas”.

Os religiosos construíram um colégio numa pequena colina, próxima aos rios Tamanduateí e Anhangabaú, onde celebraram uma missa. Era o dia 25 de janeiro de 1554, data que marca o aniversário de São Paulo. Quase cinco séculos depois, o povoado de Piratininga se transformou numa cidade de 11 milhões de habitantes. Daqueles tempos, restam apenas as fundações da construção feita pelos padres e índios no Pateo do Collegio.

Piratininga demorou 157 anos para se tornar uma cidade chamada São Paulo, decisão ratificada pelo rei de Portugal. Nessa época, São Paulo ainda era o ponto de partida das bandeiras, expedições que cortavam o interior do Brasil. Tinham como objetivos a busca de minerais preciosos e o aprisionamento de índios para trabalhar como escravos nas minas e lavouras.

Em 1815, a cidade se transformou em capital da Província de São Paulo. Mas somente doze anos depois ganharia sua primeira faculdade, de Direito, no Largo São Francisco. A partir de então, São Paulo se tornou um núcleo intelectual e político do país. Mas apenas se tornaria um importante centro econômico com a expansão da cafeicultura no final do século XIX. Imigrantes chegaram dos quatro cantos do mundo para trabalhar nas lavouras e, mais tarde, no crescente parque industrial da cidade. Mais da metade dos habitantes da cidade, em meados da década de 1890, era formada por imigrantes.

No início dos anos 1930, a elite do Estado de São Paulo entrou em choque com o governo federal. O resultado foi a Revolução Constitucionalista de 1932, que estourou no dia 9 de julho (hoje feriado estadual). Os combates duraram três semanas e São Paulo saiu derrotado. O Estado ficou isolado no cenário político, mas não evitou o florescimento de instituições educacionais. Em 1935 foi criada a Universidade de São Paulo, que mais tarde receberia professores como o antropólogo francês Lévi-Strauss.

Na década de 1940, São Paulo também ganhou importantes intervenções urbanísticas, principalmente no setor viário. A indústria se tornou o principal motor econômico da cidade. A necessidade de mais mão-de-obra nessas duas frentes trouxe brasileiros de vários Estados, principalmente do nordeste do país.

Na década de 1970, o setor de serviços ganhou maior destaque na economia paulistana. As indústrias migraram para municípios da Grande São Paulo, como o chamado ABCD (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Diadema). Hoje, a capital paulista é o centro financeiro da América Latina e por isso ainda recebe de braços abertos brasileiros e estrangeiros que trabalham e vivem na cidade de São Paulo, em um ambiente de tolerância e respeito à diversidade de credos, etnias, orientações sexuais e tribos.

(Fonte: http://www.cidadedesaopaulo.com/sp/br/a-cidade-de-sao-paulo)

Hoje, São Paulo é considerada a 6ª cidade mais populosa do mundo e a 10ª cidade mais cara do mundo.

Em termos de economia, “São Paulo forma o maior Produto Interno Bruto (PIB) municipal do Brasil, fazendo da capital paulista a 10ª mais rica mundo e, segundo previsões, será em 2025, a 6ª cidade mais rica do planeta[1]. Segundo dados do IBGE, em 2008 seu PIB foi de R$ 357.116.681,00[2], o que equivale a aproximadamente 12,26% do PIB brasileiro[3] e 36% de toda produção de bens e serviços do estado de São Paulo.

A Região Metropolitana de São Paulo, possui um PIB de aproximadamente R$ 572,25 bilhões, o que correponde a 57,3% de todo o PIB do estado de São Paulo[4].

Muitos analistas também têm apontado São Paulo como uma importante “cidade global” (ou “metrópole global”, classificação dividida apenas com o Rio de Janeiro entre as cidades brasileiras[5]). Como “cidade global”, São Paulo teria acesso às principais rotas aeroviárias mundiais, às principais redes de informação, assim como sediaria filiais de empresas transnacionais de importância global e importantes instituições financeiras. Esta designação, porém, também é criticada por outros estudiosos devido às contradições e particularidades de uma grande cidade latino-americana[6], visto que segundo eles a mesma apresenta graves problemas de exclusão social e segregação espacial, configurando-a como metrópole economicamente periférica no cenário capitalista global. Apesar de ser o centro financeiro do país, São Paulo apresenta também alto índice de negócios ligados à economia informal [7]. Neste mesmo cenário, segundo dados de 2001 da prefeitura do município[8], cerca um milhão de paulistanos (aproximadamente dez por cento da população) vivia abaixo da linha de pobreza”. (dados retirados da Wikipedia).

Tendo a Avenida Paulista considerada como o “coração da cidade”, esta se tornou palco de grandes atrações com eventos como o Reveillon e o Natal com intensa movimentação, além de ser o centro corporativo da cidade e um ponto turístico.

Apesar dos dissabores conhecidos pela mídia, São Paulo não perdeu sua beleza histórica, valorizada pelos 110 museus; sua beleza cultural, pelas mais de 280 salas de cinema, 180 teatros e mais de 90 centros culturais. Para quem quer fazer compras, é uma excelente opção: São Paulo possui 79 shoppings e dezenas de ruas de comércio especializado. Se estiver procurando por boa comida, saiba que na capital paulista você vai encontrar mais de 12 mil restaurantes com 52 tipos de cozinha de todas as partes do mundo.

São Paulo ainda lidera o ranking mundial de cidade da “ação e oportunidade” e foi eleita ainda a melhor cidade para se viver, apesar de existirem controvérsias a este respeito. E antes que pense em se mudar para a metrópole só por este último dado, não se esqueça de que a capital paulista é considerada a cidade mais cara da América Latina.

Como todas as cidades do mundo, São Paulo também possui problemas – e muitos – um deles é muito conhecido no mundo, inclusive por colocar a cidade no ranking das cidades mais poluídas do mundo, principalmente pelo congestionamento de veículos que a população paulistana enfrenta todos os dias. Além, é claro, do fluxo intenso de pessoas que colabora com o caos do transporte público – que é um outro problema pelo qual o governo deve se responsabilizar.

Fora isso, depois do Rio de Janeiro, São Paulo pode ser considerada uma cidade maravilhosa, principalmente pelos seus parques e pela grandiosidade de opções de lazer.

 Contatos:
(12) 9749-3912 / (11) 7343-3177

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s