O “namorado (homem) perfeito”…


Conversando com alguns amigos, entramos em um assunto muito delicado nos dias de hoje: relacionamentos.

O “namorado perfeito” da roda descreveu perfeitamente como um homem ama verdadeiramente uma mulher, e tudo o que ele faz por ela (e tudo o que ele fala, ele faz). Não é difícil de imaginar: ele vive, respira e está sempre com ela. E ela não precisa pedir nada, porque ele dá o que ela precisa simplesmente com o maior prazer do mundo. Sua preocupação é ela, o seu desejo é a cumplicidade, e sua felicidade é ver um sorriso no rosto dela.  Isso resume tudo.

Porém, uma frase mexeu comigo e me deixou pensativa. Ele disse: “… encontrar um homem de verdade é como ganhar na loteria. Acontece para poucas, e quando acontece, é preciso não deixar ir, porque a próxima oportunidade não vai acontecer da mesma forma e nem tão rápido. Os homens, hoje em dia, não querem saber de nada sério…”.

Isso me entristeceu um pouco porque um filme passou pela minha cabeça…um filme de todas aquelas pessoas boas que passaram pelo meu caminho e eu simplesmente não dei valor ou não soube retribuir com o mesmo amor que recebi. Um filme passou pela minha cabeça e pensei: “…será que tudo isso é mesmo verdade? E se no momento exato do aparecimento daquela pessoa especial não estivermos “prontos” ou no ponto certo para viver aquela história? E se precisarmos de um pouco mais de tempo para compreendermos esse amor a fim de vivê-lo profundamente?”.

Simplesmente não temos como prever. As coisas são exatamente como devem ser. Não temos escolha quando nosso coração fala; e não podemos decidir de quem vamos gostar. Um relacionamento só vai dar certo, a partir do momento em que os dois sentimentos de amor se encontram no momento em que estão no auge, independente se houve luta ou espera, mas se encontram em um sincronismo perfeito de reciprocidade.

Os acontecimentos da vida sempre nos surpreendem, e o amor só vai acontecer de forma recíproca, quando houver paciência, maturidade, cumplicidade, diálogo…muito diálogo para que não haja mal entendidos.

Talvez seja verdadeiro o que esse amigo da roda falou, mas enquanto eu viver, não vou deixar de acreditar nas pessoas. O ser humano é composto por diversidades: culturais, psicológicas, morais, intelectuais, etc. É loucura pensarmos em generalizações, por mais que essa afirmação feita pelo “namorado perfeito” seja válida para a maioria.

Devemos valorizar sim quem nos oferece amor e dedicação, porém, devemos nos atentar sempre ao que sentimos para que possamos respeitar o outro. Não existem regras quando se fala de amor. Tudo depende do olhar que se lança para a vida afetiva; depende das experiências e, às vezes até, muito mais da vontade.

A partir de tudo isso, para funcionar, os dois precisam, ao menos, possuírem os mesmos objetivos – é preciso ter afinidades – para que possam fazer dar certo, sem desanimar no primeiro obstáculo.

O mundo está cheio de pessoas boas, humanas, maduras. Muitas estão loucas para se conhecerem, sem ao menos saber que um e outro existem. Outros tantos estão ansiosos por encontrar o verdadeiro amor, alguns cansados de sofrer, muitos desanimados e desacreditados.

Muitos homens estão afirmando que são estragados pelas mulheres. A ideia é um tanto lógica: um adolescente de 14 anos tem um potencial de amor muito grande dentro de si. A partir do momento em que uma garota “parte seu coração”, ele  é “estragado”. Dessa forma, ele estraga muitas mulheres, as quais se decepcionam demais com as paixões que vivencia. Parece uma ideia machista, mas é um ponto de vista masculino que escutei durante essa conversa entre amigos. E faz sentido, já que a mulher possui um poder imenso dentro de si, que ela própria desconhece. E é claro, pode causar estragos!

Se formos pensar pelo lado de cada um viver cada época da vida com calma e intensidade, homens e mulheres seriam cada vez mais abertos para o amor. Os jovens se apaixonam cedo demais e se decepcionam cedo demais, o que os faz ter consciência do “tempo perdido” tarde demais, quando deveriam estar pensando em acalmar o espírito e dividir uma vida ao lado de alguém.

A verdade é que todos nós nos machucamos e nenhum de nós temos culpa pelo passado do outro. A partir do momento em que entendermos isso, vamos amar mais intensamente e confiar mais em quem procura a mesma coisa que nós e em nós. O simples fato de nos abrirmos para o amor, já nos deixa aptos a recebê-lo com toda a sua plenitude, e, por isso, já somos grandes merecedores.

Todos queremos uma família para viver…todos queremos a graça de sermos um pouco Deuses do nosso destino…

Oração pela Família

Contatos:
(11) 97343-3177 / (12) 9749-3912

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s