Dia Internacional da Mulher?


mulheresEstou aqui cansada e pronta para dormir, mas de repente me lembrei da data de hoje e resolvi adiar um pouco mais minha noite de sono para escrever a respeito, por mais que eu saiba que minha necessidade de descansar seja grande.

Pois é, sou mulher. E justamente por ser mulher, tenho mil e um compromissos durante um dia que, muitas vezes, aparenta ter menos que 24 horas. Consigo fazer milhares de coisas ao mesmo tempo, e o melhor: tenho uma sensibilidade imensa e perspicácia fora do normal.

Talvez tenha sido por isso que alguém lá atrás resolveu criar esta data para homenagear a mulher. Além da beleza, ela possui sutilezas e atitudes misteriosas ao ver de um homem.

Claro que conhecendo a história da data comemorativa, todos sabemos que teve sua origem da manifestação das mulheres russas por melhores condições de vida e de trabalho, e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial. E depois disso, a data passou a ser comemorada em diversas partes do mundo, em momentos específicos. Aí, a mulher mostra sua força.

Não sei se a idade, o tempo ou o momento me fez uma mulher mais crítica e cheia de coragem para expor pensamentos tão contrários ao da maioria, a fim de fazer, pelo menos, uma parcela dos que me leem e me conhecem, absorver minhas ideias, mas não concordo muito com esta data. Penso que, na época em que aquelas mulheres brigaram por melhores condições de vida e de trabalho, estavam mostrando que eram tão fortes quanto os homens e mereciam ser tratadas com igualdade.

Por esse motivo, uma data para celebrar a mulher pode parecer um tanto quanto romântico demais, sendo que na verdade, a história demonstra coragem e vitória. Se somos, teoricamente, iguais ao homem no que diz respeito aos direitos – porque biologicamente todos sabemos que não é bem assim, apenas nos complementamos literalmente – por que fazer uma data especialmente voltada para a mulher? Talvez fosse melhor denominarmos “Dia Internacional da Igualdade dos Gêneros“. Mas, acho que o título que leva o nome “Mulher” dá mais beleza e simplicidade, além de sugerir reflexões em cima das atitudes equivocadas outrora cometidas contra cada uma delas.

Mas, espera um momento! Será que realmente isso passou? Pois é, a Lei Maria da Penha está aí para comprovar o quanto o homem é covarde e ignorante, sendo necessária a justiça para organizar melhor essa sociedade, porque é para isso que as leis funcionam, (na teoria).

Acredito que nem dê para enumerar os casos de violência contra a mulher, mas posso citar os mais recentes noticiados: “Caso Eliza Samúdio“, “Maníaco da Cruz“, “Elisabeth Fritzl“, “Mércia Nakashima“, “Caso Bianca Consoli“, entre muitos outros.  Quem não se lembra do “Maníaco do Parque“? E do “Caso Daniela Perez“?

Enquanto a covardia operar, vai ser difícil termos igualdade de gêneros. Muitos homens (para não generalizar) agem como animais prontos para atacar a primeira fêmea no sio que aparecer, porque são profundamente sexuais a ponto de não respeitarem o ser humano que está em sua frente. O maravilhoso e extraordinário ser humano que é a mulher!

Está óbvio que ele não é mais um animal! Ele já passou por esse processo em alguma outra vida (para quem acredita nisso), e agora é um ser humano racional – capaz de pensar – por que então ele age assim? Talvez a psicologia explique tudo isso e, sendo assim, o melhor seria prendê-los em um manicômio especializado, se existir.

Esses homens possuem um misto de covardia, ignorância e egoísmo. Só pensam em si e se esquecem que o outro é tão humano quanto ele a ponto de cometer erros e não pensar da mesma forma que ele pensa, não respeitando com isso, suas decisões.

Frieza e ausência de emoção moldada por um Ego inteligente e exacerbado, só pode ser característica de um psicopata. Se eu estiver errada, por favor me corrija!

O fato é que hoje é o Dia Internacional da Mulher e não consigo definir a posição exata na qual me encontro nesse pedestal. Aliás, é para eu estar em um pedestal? Talvez sim: pelas conquistas e pela sensibilidade que sustentou a mulher e a fez suportar absurdos. Mas, se a violência ainda predomina, por que devo me sentir especial? E por que se lembrar da mulher somente nesta data?

Em todo caso, faz bem para o meu ego e o de muitas (ou todas) mulheres pensar em se sentir extremamente especial neste dia, a fim de receber o carinho que não recebem nos outros 364 dias do ano. Mas, não acho isso certo. Você acha?

Até na hora de assaltar, os “bandidinhos” preferem as mulheres. Alguns profissionais subestimam a inteligência feminina; e quando se trata de carro, piorou.

A maldade cometida contra as mulheres está desenhada na ficção para demonstrar, de forma uma pouco mais dramática, o que realmente acontece e/ou já aconteceu, conforme relatos já mostrados na novela de Glória PerezSalve Jorge” da Rede Globo. Não precisamos ir tão longe, não! Quando se trata de tráfico humano, é mais fácil você imaginar vítimas homens ou mulheres?

E a quem a maioria das propagandas de TV são direcionadas? Quem bebe cerveja é só o homem. Já percebeu?

Não consigo admitir elogios, mensagens bonitas e doces neste dia, sendo que as piadinhas banais e a falta de respeito continua a existir nos outros dias do ano. Quando os elogios forem constantes, a forma de tratar uma mulher  for exatamente igual a delicadeza de se tratar um recém nascido, eu mudo de ideia. Mas, por enquanto, definitivamente, não!

Leia mais:

Violência contra as mulheres – casos

Doidas e Santas – Martha Medeiros

Contatos:
(11) 97343-3177
SKYPE: michelly.antunes.ribeiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s