Essa mulher sou eu!


mulherUma mulher que busca nos livros uma resposta para seus questionamentos emocionais. Que aceita um médico generalista chamado Google de vez em quando, ou toda vez que um mal lhe acomete, seja ele qual for.

Uma mulher que anseia por soluções para todos os seus problemas, e não aceita ficar sem entender qualquer pontuação que porventura esteja fora do lugar.

Uma mulher que ama conversar sobre tudo, sobre a vida, sobre o mundo. Que ama viajar, sonhar e desvendar mistérios ocultos em um olhar. Uma mulher que ama se apaixonar, mas que aprendeu a não se perder.

Uma mulher que se entrega totalmente e é uma contradição ambulante, quando diz que não se perde em suas emoções…

Uma mulher que fala palavrões de vez em quando (principalmente quando está só, para não deixar transparecer sua fragilidade). Mas, entende que isso faz parte do ser humano que existe nela, o qual sente a necessidade de descarregar pressões psicológicas e/ou dificuldades por meio de palavras.

Uma mulher que estabilizou sua loucura, no que diz respeito à ansiedade de outrora, que a consumia os dias. Uma mulher que aprendeu a não mais sofrer pelas mesmas coisas, e a sofrer pouco e suficiente somente no presente.

Uma mulher que aprendeu a dar valor às pequenas coisas, devido a grandes perdas. Uma mulher que escorregou, mas aprendeu, na delicadeza, a se colocar na posição inicial.

Uma mulher frágil, porém forte; sensível, mas sincera. Alguém que aprendeu a se valorizar, e não aceita mais as mesmas escolhas e, muito menos, homens “mais ou menos”.

Uma mulher que luta pela independência financeira, como quem busca uma medalha ao fim de uma competição. Também é fã da independência emocional, porém com parcimônia.

Uma mulher às vezes fria, outras vezes brilhante; e muito romântica.

Uma mulher que chora, sorri, aconselha e educa. Uma mulher que preza amizades verdadeiras e critica injustiças insanas.

Uma mulher que quer ser feliz, que não tem mais medo do futuro, que aprendeu a superar limites, que entendeu o segredo da felicidade, mas às vezes também chora.

Uma mulher que deixou para trás aquela menina indefesa, mas que ainda carrega em seu peito a inocência necessária para enxergar a beleza da vida.

Uma mulher cheia de desejos, responsabilidades e distâncias.

Uma mulher que aprendeu a se perdoar por erros de antes, e que, da mesma forma, perdoou quem lhe feriu profundamente a alma.

Uma mulher mais racional, mas que deixa, por vezes, transparecer uma emoção com algumas carências que transbordam em sua pele.

Uma mulher que sabe ser invisível quando precisa, e também, consegue se fazer percebida e ousada quando quer.

Essa mulher sou eu!

Contatos:
(11) 97343-3177
SKYPE: michelly.antunes.ribeiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s