Sincronicidades


sincronicidadeAs pessoas nas quais pensei, chegaram, de alguma forma, até mim. O que pensei que algumas pessoas fossem fazer, elas realmente fizeram, sem que me manifestasse a respeito.

Alguém me chamou por mensagem e, antes de ver quem era, eu já sabia. Lembrei de uma pessoa, e ela também se lembrou de mim. Vibrei positivamente por alguém, e essa vibração chegou até ela.

Sonhei com quem não via há tempos, porque uma fotografia me levou a esta outra dimensão. Senti a presença de alguém, mesmo sem estar fisicamente presente.

Me senti bem ao confirmar certos fatos que os olhos humanos não podem mensurar. A paz tomou conta das minhas energias e a leveza se tornou uma constante. A certeza de que as coisas acontecem porque atraímos, me leva a pensar que temos algo poderoso em nossas mãos, que pode nos levar para locais onde nunca tínhamos ido, numa fração de segundos.

Energeticamente falando, temos a possibilidade de criar, curar e transcender. Essas comunicações telepáticas nos convidam a conhecer o mais alto grau da sensibilidade humana, nos tornando atraentes aos olhos de quem realmente consegue nos ver e se sente bem com nossa presença.

Para Jung, “a sincronicidade difere da coincidência, pois não implica somente na aleatoriedade das circunstâncias, mas sim num padrão subjacente ou dinâmico que é expresso através de eventos ou relações significativos“. Acredita-se que a sincronicidade é reveladora e necessita de uma compreensão, e essa compreensão poderia surgir espontaneamente, sem nenhum raciocínio lógico. A esse tipo de compreensão instantânea Jung dava o nome de insight.” O psicanalista chamava isso de inconsciente coletivo.

A americana Noreen Reiner é um exemplo de pessoa dotada de imensa intuição, tanto é que atuando como detetive paranormal já participou da investigação de mais de 600 casos. A polícia da Flórida e o FBI estão entre os que costumam consultá-la. Já ajudou a encontrar assassinos foragidos, crianças sequestradas e um avião desaparecido.

Às vezes, a sensitiva apenas sonha com as pistas que depois relata à polícia. Outras vezes, usa a psicometria: o sensitivo pega algum objeto do morto e, a partir dele, recolhe informações sobre a vítima e tenta se colocar no lugar dela na hora do crime.

Para a Conscienciologia, o fenômeno é natural. “Consideramos que a consciência (a pessoa) se manifesta através de energias mais ou menos sutis (algumas podem ser percebidas pelos 5 sentidos, como é o caso da matéria, e outras só são perceptíveis através de sentidos extrafísicos como a clarividência). Também levamos em conta que essas energias estão em constante trânsito no universo, chocando-se e transformando-se naturalmente (energia imanente) ou pela intervenção das consciências (energia consciencial). Essa intervenção consciencial se dá pela manifestação básica da consciência, que ocorre na indissociabilidade de três elementos: pensamento, sentimento e energia (ou seja, pensene). Todo ato, aconteça ele no íntimo da consciência ou através da interação física e energética, traz automaticamente os três elementos. Os pensamentos repercutem ao nosso redor e, como toda ação física, provocam reações e respostas, sejam do ambiente, sejam de outras consciências”, afirma o voluntário da Conscienciologia, Thiago Leite, em artigo publicado no site da Intercampi (Associação Internacional dos Campi de Pesquisas da Conscienciologia). “Dessa forma, todas as pessoas estão interconectadas por energias e tudo no universo está relacionado, ou seja, qualquer mudança repercute em larga escala, mesmo que imperceptivelmente. Nossos pensamentos e sentimentos podem ser decodificados por outras consciências, a longa distância, através da reverberação de nossas energias”, conclui.

Pode ainda ser mais complexo do que tudo isso, mas a vontade e a intenção já são passos significativos rumo ao autoconhecimento.

Para finalizar, deixo registrado aqui uma frase que encontrei em uma de minhas muitas pesquisas a fim de que possa estimular você, leitor, a pesquisar ainda mais. Segue:

“As sincronicidades espelham o grau de compreensão de “sua” realidade, seja ela “inventada” ou “mais consciente”. Ninguém é superior a ninguém, cada um tem e merece vivenciar as próprias experiências.  Assim, como você pode ter várias sincronicidades que te conduzam a nada ou à realização de sua manifestação egoica (…) As sincronicidades são naturais como são naturais os teus pensamentos. Basta discernir qual te fala mais  diretamente ao teu Ser Interno.”

Contatos:
(11) 97343-3177
SKYPE: michelly.antunes.ribeiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s